Connect with us

Fama

Matias Damásio revela ter sido vítima de abusos sexuais em criança

O cantor angolano Matias Damásio diz ter sido abusado aos 12 anos por uma “mulher adulta”. Revelação foi feita durante uma entrevista ao programa Alta Definição, no canal português SIC.

Published

on

O cantor angolano Matias Damásio foi vítima de abusos sexuais quando tinha 12 anos. Em entrevista ao programa Alta Definição, emitida este sábado à tarde, na SIC, o artista diz ter sido vítima de uma “mulher adulta” que cometeu os abusos em troca de “bens alimentares”.

Numa entrevista com várias revelações da sua vida pessoal — como a descrição que faz da forma como lida com o seu filho autista —, e questionado sobre o que nunca revelou a ninguém, o cantor recorda os momentos em que, ainda com 12 anos, uma situação de fome o transformou numa vítima de abusos sexuais.

Aos 12 anos fui abusado sexualmente por uma mulher adulta”, começa por revelar. “Na altura, não tinha consciência de que era uma coisa tão má, não me pesou tanto. Achei até muito interessante, no sentido em que, como foi em troca de bens alimentares, fiquei tranquilo”, revela o cantor.

https://www.facebook.com/oficial.danieloliveira/videos/1134146096734639/

Durante anos, Matias Damásio encarou com normalidade a situação. “Mas, hoje, olhando para aquilo que aprendi, as coisas que percebi na vida, também só percebi que sofri de abuso sexual muito mais tarde”, conta no programa Alta Definição.
“Para mim, aquilo era uma coisa muito comum, muito normal, e hoje olho para os meus filhos e, de facto, às vezes lembro-me disso”, admite o artista, explicando que a fome e, mais tarde, as chantagem levaram a que os abusos se repetissem mais vezes. “A primeira vez aceitei por comida, as outras vezes eu aceitei por chantagem”, revela.

A fome foi mesmo uma das marcas que o cantor guardou da sua infância. “Havia uma refeição por dia, pelo menos. No dia, tínhamos sempre uma, havia dias com duas [refeições], mas três, nunca”, conta a Daniel Oliveira. “Uma [refeição era] quando as coisas estavam mais difíceis”, mas habitualmente contava com duas refeições, “à tarde e à noite”. “De manhã, esquece, de manhã não havia nada, era acordar, escovar os dentes e ir para a escola”. “Tinha o almoço e depois o jantar e, quando não havia mais nada, tinha o almoço”, recorda o cantor.

C/ OBSERVADOR

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *