Connect with us

Sociedade

Maratona de Cerveja na base da exoneração de Jomo Fortunato

Published

on

Para além da conduta inapropriadas que está a ser apontada como estando na base exoneração de Jomo fortunato, uma fonte confidenciou ao Correio da Kianda, que uma eventual maratona de cerveja “Luandina”, é apontada como sendo um dos principais motivos que levou o presidente da república a exonerar Jomo Fortunato para o cargo de Presidente do Conselho de Administração do Memorial António Agostinho Neto, ao qual tinha sido nomeado em 2017.

A maratona de cervejas, ocorreu no momento em que estava a ser lançado o album do músico Ndaka yo winî, que segundo os presentes no evento, que decorreu num dos anfiteatro do memorial António Agostinho Neto, logo a entrada estavam a ser oferecidas a referida cerveja, o que terá regado muitos ali presentes aos copos com cerveja, transformando o evento de lançamento de um cd, em uma maratona de cerveja.

Segundo uma nota de imprensa da Casa Civil do Presidente da República, verificaram-se condutas inapropriadas durante a realização de actividades culturais no interior do Memorial Dr António Agostinho Neto, recinto que deve ser respeitado pela sua importância e solenidade.

Meu Kota Jomo ,só tinham mesmo que te Exonerar ! Autorizar vender Cerveja no Memorial de Neto ! Isto já não era liberdade mas sim libertinagem ! "Granda" falha Wi ! Donos da marca te arranjam "já " um "mbongue tá se " ! Penaltie falhado ! Toladizer!

Publicado por Antonio Cabral em Sexta-feira, 31 de Agosto de 2018

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas