Connect with us

Mundo

“Manifestações pacíficas serão bem vindas”, diz Bolsonaro em primeira reação após derrota

Published

on

O presidente Jair Bolsonaro disse, hoje, 01, que as “manifestações pacíficas serão bem vindas”, num momento em que mais de 200 estradas no Brasil estão bloqueadas por manifestantes que o apoiam. Esta é a primeira reação de Bolsonaro após a derrota nas eleições presidenciais, que aconteceram no domingo. Os resultados foram apertados, mas não há dúvidas sobre quem será o próximo presidente do país.

O líder do país quebrou o silêncio ao fim de um dia e meio de serem conhecidos os resultados. “Os actuais movimentos populares são fruto de indignação e sentimento de injustiça em como se deu o processo eleitoral. As manifestações pacíficas sempre serão bem vindas, mas os nossos métodos não podem ser os da Esquerda, que sempre prejudicaram a população: como invasão de propriedades, destruição de propriedade e fechamento do direito de ir e vir”, começou alertando no seu discurso, após agradecer aos cerca de 58 milhões de eleitores que votaram em si.

Inácio Luiz Lula da Silva teve 50,90% dos votos, o que se traduz em 60.345.999 dos mesmos. Já Jair Bolsonaro, que teve 58.206.354 dos votos, sai derrotado com uma percentagem de 49,10%.

Antes de Bolsonaro falar ao país, no Palácio da Alvorada, em Brasília, o ministro das Comunicações, Fábio Faria disse, citado pela agência Reuters, que o líder do Executivo não iria contestar o resultado das eleições.

Faria garantiu ainda que Bolsonaro iria falar, mas não sem antes reunir com os juízes do Supremo Tribunal.

O actual líder do Executivo brasileiro, no poder desde 2018, esteve mais de 24 horas em silêncio. Os resultados eleitorais resultaram num realizado por caminhoneiros fãs de Bolsonaro, que, esta terça-feira, bloqueiam pelo menos 227 estradas por todo o país.

A paralisação, que começou na segunda-feira, levantou algumas dúvidas sobre a segurança no país, tendo a Polícia Militar encerrado a Esplanada dos Ministérios, em Brasília, até ao Congresso Nacional, por forma a prevenir manifestações de apoiadores do actual presidente.

Apesar de o presidente ter se mantido em silêncio, já na segunda-feira houve reações da família, como, por exemplo, da parte do filho Flávio Bolsonaro. “Vamos erguer a cabeça e não vamos desistir do nosso Brasil! Deus no comando!”, escreveu o também coordenador da campanha eleitoral de Bolsonaro numa publicação no Twitter, entre outras coisas.

Com agências 

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *