Connect with us

Politica

Makuta Nkondo diz-se arrependido por ter servido a UNITA

Published

on

O ex-analista residente da rádio despertar, e deputado a Assembleia Nacional pela bancada parlamentar da UNITA, diz sentir-se arrependido por ter servido um partido que vangloria um líder que ceifou vidas de muitos Angolanos.

Em entrevista a Palanca-Tv, Makuta Nkondo considera a UNITA de ser um partido “Exterminador de mentes brilhantes” fazendo referência aos antigos politicos daquela orgnização politica, que perderam a vida na era Savimbi, e que até hoje as suas familias continuam sem saber como e em que circunstancias morreram.

Makuta, vai mais longe, e afirma que muitos dos assassinos que noutrora andaram com Jonas Savimbi a executar politicos brilhantes da UNITA, hoje se encontram-se a desfilar na Assembleia Nacional, como se de inocente se tratassem.

“A UNITA assassinou todas aquelas estrelas, aqueles líderes da UNITA da primeira geração na jamba e nas áreas controladas pela UNITA com Savimbi, a única pena que estava la na jamba era a pena de morte, e estas mortes eram executadas por familiares e sobrinhos de savimbi, e muitos deles estão conosco aqui na assembleia a passear a vontade. Disse Makuta Nkonda!

O antigo deputado independente pela UNITA, acusa ainda o maior partido da oposição como sendo os principais autores da morte da familia Tito Chingunji e outros intelectuais, como o ex-chefe do estado maior das FALA, de nome Chindodo Pires, que terá sido morto para que Jonas Savimbi ficasse com a sua esposa.

“Exterminaram toda familia tchingunji, desde o patriarca Eduardo Jonatao tchingunji, ele, a esposa e os filhos, até os bebes mataram o wilson dos santos o outro intelectual, mataram o chefe do estado maior para a mulher dele ficar com Jonas Svimbi. Acusou!

Makuta não ficou por aí. O agora deputado do circulo provincial do Zaire, pela CASA-CE, acusou Holden Roberto da FNLA, Jonas Savimbi da UNITA e Agostinho Neto do MPLA, de terem assassinado os angolanos, e que de heróis nada têm.