Connect with us

Sociedade

Mais de mil polícias garantem segurança a fiéis católicos em peregrinação da Muxima

Published

on

Mais de mil efetivos da Polícia Nacional angolana estão mobilizados para garantir segurança aos milhares de fiéis católicos previstos na peregrinação ao santuário da Muxima, que hoje se inicia, a primeira a ser realizada no período pós-pandemia de covid-19.

Segundo o porta-voz do comando provincial de Luanda da Polícia Nacional, Nestor Goubel, o acompanhamento da peregrinação ao santuário da Muxima, no município da Quiçama, será garantido por 1.224 efetivos durante os quatro dias que irá decorrer a romaria.

Nestor Goubel disse que estão destacados efetivos de várias especialidades, nomeadamente forças conjuntas, desde o Serviço de Investigação Criminal, o Serviço de Informações Policiais, o Departamento de Investigação de Ilícitos Penais, a Fiscalização, o Serviço de Migração de Estrangeiros, Serviço de Inteligência e Segurança de Estado (Sinse), a Região Militar de Luanda, a 17.ª Unidade de Guarda Fronteira, os bombeiros, e o Instituto Nacional de Emergências Médicas de Angola (INEMA).

O porta-voz da polícia de Luanda referiu que está proibida a venda de bebidas alcoólicas nos vários locais da Muxima em que vai decorrer a peregrinação, bem como está vetada a colocação de dísticos de partidos políticos.

“A ideia é precisamente não levar para aquele recinto durante este período qualquer movimentação que tem que ver com assuntos de natureza política”, frisou.

No que se refere ao trânsito, Nestor Goubel apelou aos condutores a respeitarem os limites de velocidade, e a “observar sempre uma condução defensiva”.

Para facilitar o transporte dos peregrinos, o governo da província de Luanda colocou à disposição 109 autocarros, com paragens especiais em vários pontos da cidade ao preço de 500 kwanzas por viagem.

Em declarações à imprensa, o reitor do santuário da Muxima, Domingos de Mello, disse que são esperados mais de um milhão de fiéis, enquanto o vice-reitor do santuário, Agostinho Cahanda, disse que os preparativos decorreram da melhor forma.

O programa de abertura do ato prevê a inauguração da Casa do Santuário e a celebração de uma eucaristia, presidida pelo bispo auxiliar da arquidiocese de Luanda, Fernando Francisco, sendo o lema deste ano “Mamã Muxima, em tuas mãos, colocamos o povo de Angola”.

O santuário da Muxima é o maior centro mariano da África subsaariana, localizado no município da Quiçama, província de Luanda, a 130 quilómetros do centro da capital angolana, sendo o ato realizado habitualmente em setembro, mas devido às eleições deste ano passou para agosto.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.