Connect with us

Sociedade

Mais de cem farmácias no Cuando Cubango correm risco de ser encerradas

Published

on

Cerca de 100 farmácias que exercem a sua actividade de forma ilegal e não apresentam condições de higiene no Cuando Cubango, vão começar a ser encerradas nos próximos dias.

O Governo daquela província avança a informação de que muitas delas não apresentam documentação exigida e trabalham em condições de higiene deploráveis, facto que preocupa as autoridades, disse a responsável da Agência Reguladora de Medicamentos e Tecnologias de Saúde (ARMED) Antónia Rebeca Ismael.

“A província do Cuando Cubango, possui cerca de 171 farmácias, isto é incluindo os depósitos de medicamentos e ervanarias, porque todas são controladas por nós, e as condições dos mesmos estabelecimentos, alguns reúnem condições e outros estabelecimentos não”, referiu.

Antónia Rebeca Ismael apontou que destas 171, só 51 farmácias são legais, por possuírem processos concluídos.

“Tem 51 que são legais porque tem os processos concluídos, e as outras são ilegais por não terem os processos concluídos, e algumas mesmo assim estão a exercer actividade farmacêutica” salientou

A responsável da ARMED, disse que estão a ser criadas todos os procedimentos para o competente encerramento.

“Poderemos encerrar, isto é em conexão com a inspecção da saúde até que reúnam as condições e regularizem a sua situação”

Colunistas