Connect with us

Economia

Mais de 180 mil angolanos ficaram desempregados no primeiro trimestre deste ano

Published

on

Dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) apontam que no primeiro trimestre de 2024, a taxa de desemprego no país aumentou para 32,4%.

A taxa, que afecta 63,5% dos jovens, entre 15 e 24 anos, subiu 9,1% nos primeiros três meses de 2024 face ao trimestre anterior (58,3%), enquanto a taxa de desemprego na população com mais de 15 anos teve um aumento menos expressivo em termos trimestrais (de 31,9% para 32,4%).

Os dados apresentados pelo Instituto Nacional de Estatísticas mostram que no primeiro trimestre deste ano, mais de 181.368 angolanos com 15 ou mais anos ficaram desempregados num total de 5.646.659 pessoas (uma variação trimestral de 3,3%).

De acordo com o Inquérito ao Emprego em Angola (IEA), os grupos etários de 35-44 anos e 45-54 anos de idade concentram o maior número de pessoas empregadas. Sendo que quase metade das pessoas (47,5%) trabalham na agricultura, caça e pescas, seguindo-se o comércio com 22,6%.

A maioria das pessoas empregadas (79,8%) estão no sector informal, entre os quais 70,7% são homens e 88,5% de mulheres.

O IEA é um inquérito por amostragem, dirigido aos agregados familiares residentes em Angola, Por trimestre são selecionados um total de 10.944 agregados familiares, sendo6.036 na área urbana e 4.908 na área rural.