Connect with us

Videos

Maioria do Supremo vota a favor da detenção de Lula da Silva

Cinco juízes do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) votaram esta terça-feira contra o habeas corpus preventivo e a favor da prisão de Luiz Inácio Lula da Silva.

Redação

Published

on

tempo começa a esgotar-se para o ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva. Esta terça-feira, os cinco juízes (Felix Fischer, Jorge Mussi, Reynaldo Soares da Fonseca, Marcelo Navarro Ribeiro Dantas e Joel Ilan Paciornik) do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) votaram, por unanimidade, a favor da detenção do histórico líder do Partido dos Trabalhadores, depois de esgotados os recursos,  e contra o habeas corpus. 

Com esta votação, o STF pretende decidir se Lula da Silva pode começar a cumprir a sua pena de prisão depois de esgotado o último recurso. 

A defesa de Lula da Silva pretendia um habeas corpus preventivo, de forma a evitar a prisão do ex-presidente brasileiro. 

Para os ministros do STJ, não há ilegalidade na prisão após condenação em segunda instância.

O ex-presidente aguarda um último recurso no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), no entanto, esgotada esta possibilidade, Lula da Silva poderá ser preso a qualquer momemento. 

No passado mês de janeiro, recorde-se, Lula da Silva foi condenado pelo TRF-4 a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. 

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (23)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (77)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (15)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

© 2017 - 2020 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD