Connect with us

Mundo

Macron e Lula analisam financiamento para luta contra pobreza em países menos desenvolvidos

Published

on

Os presidentes de França e do Brasil analisaram hoje a forma de se mobilizar mais dinheiro para ajudar os países menos desenvolvidos a lutar contra a pobreza, bem como, a se adaptarem às alterações climáticas.

O Presidente francês, Emmanuel Macron, e o chefe de Estado brasileiro, Luís Lula da Silva, encontraram-se durante a reunião do G7, realizada em Hiroxima, no Japão, e discutiram ainda os mecanismos para reformar as instituições financeiras multilaterais e a segurança alimentar, explicaram fontes do Eliseu.

Todos estes temas estarão no topo das prioridades do “novo pacto financeiro mundial”, que o Presidente francês organiza em Paris, nos próximos dias 22 e 23 de junho.

Lula destacou, numa mensagem na sua conta no Twitter, que conversou presencialmente com Macron sobre a preservação da Amazónia e o caminho para construir a paz na Ucrânia, sem mais detalhes.

“Estamos a retomar a amizade e a parceria entre os nossos países. Podemos fazer muitas coisas juntos”, acrescentou.

Os dois Presidentes abordaram diferentes assuntos para reforçar a cooperação, principalmente nos campos da defesa, do controlo da fronteira comum (entre a Guiana Francesa e a região amazónica brasileira) e de intercâmbios culturais, científicos e universitários.

Também se debruçaram, de acordo com o Presidência francesa, citado pelo Notícias ao minuto, quando abordou os desafios globais e, em primeiro lugar, a mudança climática e a biodiversidade.

Macron e Lula, que é um dos líderes de potências emergentes convidados em Hiroxima, estiveram a preparar outros eventos internacionais, como a cimeira de chefes de Estado de países da bacia da Amazónia e a conferência das Nações Unidas sobre os oceanos, que França e Costa Rica co-organizam em 2025.

Também foi abordada a cimeira entre a União Europeia e a Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caraíbas, que está agendada para os dias 17 e 18 de julho, em Bruxelas, e que Paris quer que sirva para relançar as relações entre os dois blocos.

Os líderes do grupo formado por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido (G7), mais a União Europeia (UE), estão reunidos na cidade japonesa de Hiroxima durante o fim de semana.