Connect with us

Mundo

Macron diz que voltará a falar com Putin “para evitar o pior”

Published

on

O presidente de França, Emmanuel Macron, antecipou esta segunda-feira que voltará a falar com o seu homólogo da Rússia, Vladimir Putin, para tentar evitar “o pior da guerra”, embora tenha salientado que o seu diálogo com o Kremlin acontece sem “qualquer ingenuidade”.

“Nas próximas horas voltarei a falar com Putin para tentar convencê-lo a evitar o pior da guerra e tentar conseguir um cessar-fogo”, disse Macron num programa especial de televisão com os oito principais candidatos às eleições presidenciais francesas de abril.

Macron, que teve várias longas conversas com o presidente russo desde o início da invasão da Ucrânia, defendeu a importância de “continuar a conversar com Vladimir Putin para quebrar a sua lógica” sobre a guerra, mas também para lidar com questões humanitárias e garantir a segurança das centrais nucleares ucranianas.

O presidente francês salientou que esse diálogo é realizado sem “qualquer ingenuidade”, já que “a Europa não está segura” com o regresso da guerra no continente devido às decisões de Moscovo.

Nesse sentido, afirmou que “a Europa é a nossa força” e lembrou como a União Europeia lançou “sanções muito duras que marcaram a economia russa”.

Além disso, apostou numa redução do consumo de energia, em França e na Europa, juntamente com uma aposta nas energias nucleares e renováveis, para alcançar a independência energética da Rússia e, ao mesmo tempo, cumprir os compromissos de redução das emissões de gases do efeito de estufa e da luta contra as alterações climáticas.

EFE