Connect with us

Mundo

M23 volta ocupar cidade que haviam se retirado no Leste da RDC

Published

on

A cidade de Mweso, no território de Masisi, foi novamente ocupada pelos rebeldes do M23, na manhã desta terça-feira, 28, após violentos confrontos com as FARDC (Forças Armadas da República Democrática do Congo).

De recordar que desde 13 de Março, os rebeldes do M23 haviam desocupado a cidade de Mweso, depois de terem anunciado a sua intenção de se retirarem de vários cargos.

Segundo a imprensa local, “moradores que haviam acabado de voltar para as suas casas fugiram novamente em várias direcções”.

Embora tenha se retirado de Mweso, fontes apontam que o M23 manteve várias outras posições estratégicas em Bashali Mokoto, o que terá lhes permitido ocupar outras entidades em direcção a Mpati, Kivuye e além, tendo como objectivo final chegar a Kashuga.

“A população ficou totalmente desorientada e mercadorias e outros bens foram abandonados no mercado de Buhambwe na manhã de hoje”, informam populares, que afirmam ainda que o M23 atacou as posições das FARDC em Kasiza, a 3 quilómetros de Bihambwe, no Leste da RDC.

Segundo estima a ONU, até o momento, os combates no Leste da RDC já levaram mais de 800 mil pessoas a procurarem abrigo noutras cidades congolesas ou mesmo no país vizinho, Ruanda.

Luanda, enquanto mediadora do conflito, destacou um contingente de 450 militares das Forças Armadas Angolanas (FAA) que têm como missão apoiar as operações de manutenção de paz e asseguramento das áreas de acantonamento do M23, na região Leste da República Democrática do Congo (RDC).

Conflito no Leste da RDC: populares receosos com reintegração de rebeldes do M23