Connect with us

Sociedade

Lunda Norte: contrabando de combustível pode levar encerramento de postos de abastecimento

Published

on

Alguns postos de abastecimento de combustíveis, na província da Lunda Norte, podem ser encerrados, nos próximos dias, pelo facto de estarem a facilitar o contrabando de combustíveis naquela região do país.

A sugestão é do chefe da delegação aduaneira do Dundo, afecta à 7ª região tributária, João António, quando falava, nesta quinta-feira, à imprensa, sobre a problemática do contrabando de combustíveis naquela região do país.

Citado pela Angop, o responsável fez saber que a Administração Geral Tributária (AGT) identificou, no âmbito das suas acções de fiscalização, alguns postos de abastecimento, que atendem clientes de madrugada e em bidons.

Disse que o resultado da fiscalização já foi remetido aos órgãos afins, para que se possa tomar medidas.

Denunciou a tendência de instalação de algumas bombas de combustível ao longo das fronteiras com a República Democrática do Congo, o que pode potenciar o contrabando de derivados do petróleo.

“Identificamos alguns postos de abastecimento de combustível cuja sua localização não se justifica e, concluímos que o objectivo dos mesmos é estimular o contrabando, por isso, apelamos aos órgãos afins, no sentido de encerrarem as mesmas”, frisou.

Disse que em 2022, a delegação aduaneira apreendeu um total de 73. 441 litros de combustível, sendo 22.815 de gasóleo e 50.626 de gasolina, em diversos postos fronteiriços.

Realçou que o contrabando de combustível tem sido uma das causas na redução de receitas fiscais ao longo das fronteiras.

A província da Lunda Norte partilha com a República Democrática do Congo (RDC) 770 quilômetros de fronteira terrestre e fluvial.

Com ANGOP