Connect with us

Mundo

Lufthansa e Air France suspendem voos sobre Irão e Iraque

Published

on

As companhias aéreas Lufthansa e Air France suspenderam hoje os seus voos sobre o Iraque e o Irão, poucas horas depois dos ataques iranianos contra duas bases que abrigavam soldados americanos.

A companhia aérea alemã Lufthansa cancelou um voo programado para hoje entre Frankfurt e Teerão, informou a empresa em comunicado, precisando que “contornar as zonas aéreas iraniana e iraquiana “terá um impacto na duração dos voos”.

Também a companhia aérea francesa Air France suspendeu hoje os voos que sobrevoam o espaço aéreo do Irão e do Iraque até “nova ordem”.

“Por precaução e devido ao anúncio de bombardeamentos aéreos, a Air France decidiu suspender os seus voos que sobrevoam o espaço aéreo dos dois países””, indicou o porta-voz da empresa.

Já hoje algumas companhias aéreas comerciais redirecionaram os voos que cruzam o Médio Oriente para evitar eventuais perigos no meio da crescente tensão entre os Estados Unidos e o Irão.

A transportadora australiana Qantas disse que estava a alterar as suas rotas de Londres para Perth, na Austrália, para evitar o espaço aéreo do Irão e do Iraque até novo aviso.

A TAP — Air Portugal não tem qualquer voo que cruze espaço aéreo iraniano ou iraquiano, segundo disse à Lusa fonte da companhia aérea.

As companhias aéreas Emirates e Flydubai, dos Emirados Árabes Unidos, cancelaram os seus voos para Bagdade nos seus sites na internet depois dos ataques com mísseis de Irão contra duas bases em território iraquiano que albergam militares norte-americanos.

A companhia aérea Malaysia Airlines confirmou que “devido aos recentes acontecimentos”‘, os seus aviões evitariam o espaço aéreo iraniano.

A Singapore Airlines também disse que os seus voos para a Europa seriam redirecionados para evitar o espaço aéreo do Irão.

A Administração Federal de Aviação (FAA) dos EUA disse que estava a proibir pilotos e transportadoras americanas de voar nalgumas áreas do Iraque, Irão e nalgum espaço aéreo do Golfo Pérsico.

Alertou ainda para o “potencial de erro de cálculo ou identificação errónea” de aeronaves civis mo meio da escalada da tensão entre os EUA e o Irão.

As restrições de voo surgem na sequência dos ataques iranianos com mísseis balísticos, na terça-feira, a duas bases iraquianas (em Ain al-Assad e Arbil) que abrigavam tropas norte-americanas.

Esta ação foi assumida pelos Guardas da Revolução iranianos como uma “operação de vingança” da morte do general Qassem Soleimani, comandante da força de elite Al-Quds, que morreu na sexta-feira num ataque aéreo em Bagdad, capital do Iraque, ordenado pelo Presidente dos EUA, Donald Trump.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *