Connect with us

Sociedade

Luanda tem mais de um 1,5 milhão de crianças fora do sistema de ensino

Published

on

Luanda possui um milhão e quinhentas mil crianças fora do sistema de ensino devido a falta de infra-estruturas escolares, informou esta quinta-feira, 18, o governador Manuel Homem.

Para tanto, Manuel Homem, que falava sobre ” Os Desafios de Luanda, 2023-2027″, em uma das universidades da capital do país, reforçou que é necessário que sejam construídas mais de 1200 escolas em toda a província, que conta, actualmente, com 3747 unidades de ensino entre públicas e privadas, insuficientes para atender a demanda.

“O problema não se cinge apenas na falta de capacidade de construção de escolas, mas também na alta taxa de natalidade que a cidade apresenta. Por exemplo, somente no último fim-de-semana prolongado nasceram 356 crianças no município de Viana”, disse.

Também na saúde as infra-estruturas são insuficientes, situação esta, que o governador da capital espera superar com a implementação do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), que prevê alargar para mais de 200 unidades no quinquénio 2023-2027.

“O Executivo pretende colocar os serviços primários a funcionar nos centros e nos postos de saúde com acesso a água canalizada e a melhoria dos serviços”, disse, em declarações destacadas pela ANGOP.

Para este ano, foram desembolsados 356 mil milhões de kwanzas, contra os 308 mil milhões, em 2022, registando um incremento de 15,6 por cento no Orçamento Geral do Estado, para tanto, ao que o governador considera insuficiente.

“Luanda precisaria de quarto vezes mais para realizar as inúmeras necessidades”, avançou, o governador.