Connect with us

Sociedade

Luanda: empresa de bilhética quer vias exclusivas para autocarros públicos na capital do país

Published

on

A Empresa Nacional de Bilhética Integrada (ENBI) defendeu nesta terça-feira, 15, durante uma reunião com o Governo Provincial de Luanda, que sejam criadas vias exclusivas para a circulação dos autocarros públicos, e proporcionar mobilidade facilitada aos cidadãos.

A preocupação foi manifestada pelo presidente do Conselho de Executivo da ENBI, Mário Nsingui, quando apresentava o plano de negócio e estratégia de cadastro dos estudantes do passe social, para os transportes públicos, que contempla igualmente o sistema de gestão dos passes sociais e regulares dos transportes públicos colectivos de passageiros.

O responsável disse que a implementação de faixas exclusivas para os transportes públicos visa permitir maior fluidez dos autocarros, diminuir o tempo da viagem e reduzir os custos operacionais das companhias, optimizando desta forma os transportes colectivos de Luanda.

Mário Nsingui entende que caso as vias exclusivas sejam implementadas, as operadoras de transportes públicos verão reduzidos os custos de investimento e colmatar o actual défice dos transportes que se verifica, na capital do país.

Apontou as Avenidas Deolinda Rodrigues, Pedro de Castro Vandunem Loy, e a Fidel de Castro como sendo aquelas que devem merecer prioridade na implementação desse projecto estruturante.
Uma das vantagens do pedido de intervenção das referidas vias de comunicação da capital do país é que poderá tornar mais atrativo o uso de transportes públicos.

O vice-governador para a aéreas econômicas, Edson Carmelino, que dirigiu o encontro, garantiu apoio do GPL na materialização dos passes sociais e orientou, na ocasião, o Gabinete de Tráfego, Trânsito e Mobilidade Urbana (GTTMU) a “trabalhar de imediato com a ENBI no levantamento das necessidades apresentadas” pela empresa com vista a encontrar formas de serem resolvidos o mais rápido possível.

Testemunharam o encontro com o GPL, os directores da ENBI, os directores provinciais do Gabinete de Tráfego, Trânsito e Mobilidade Urbana, Filipe Cumandala, do Gabinete para o Desenvolvimento Económico Integrado, Pedro Palata e o director do Gabinete de Estudos, Planeamento e Estatística, Lázaro Filipe.