Connect with us

Economia

Linha de crédito do Deutsche Bank reduzido pela metade

Published

on

A linha de crédito do Deutsche Bank foi reduzido pela metade, passando de dez milhões para cinco milhões de euros, o valor mínimo a conceder aos empresários angolanos, que solicitam através de empréstimo.

A alteração do valor foi acordada durante a visita à Angola do Presidente do Governo de Espanha, Pedro Sánchez, e oficializada recentemente. No encontro estiveram também os representantes da sucursal espanhola do Deutsche Bank, que reuniram com a equipa económica do Governo e com o empresariado nacional, durante o qual foram analisadas as possibilidades de tornar a linha de crédito mais acessível aos promotores nacionais, tendo se fixado o valor mínimo actual em 5.000.000,00 (cinco milhões de euros) para os contratos de importação.

“Segundo os termos da negociação, nesta primeira fase, tornam-se elegíveis a financiamento com o valor mínimo de 5.000.000,00 (cinco milhões de euros), apenas contratos de importação provenientes de Espanha, com a possibilidade de inclusão de outros países como Alemanha e Itália, sendo que o valor mínimo dos contratos para os restantes países mantém-se em 10.000.000,00 (dez milhões de euros)”, lê-se na nota enviada ao Correio da Kianda.

Com um valor global de Mil milhões de Euros, a Linha de Crédito do Deutsche Bank é uma solução de concessão de crédito à importação/exportação no âmbito de um acordo celebrado entre o Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), o Deutsche Bank (DB-sucursal espanhola), e o Governo de Angola representado pelo Ministério das Finanças como garante.

A referida linha de crédito visa promover e apoiar o sector privado angolano na importação de equipamentos, bens ou serviços imprescindíveis a implementação de projectos de investimento. Financia igualmente Contratos de Exportação/Importação para fornecimento de equipamentos, bens ou serviços para projectos, Realização de Projectos Chave na Mão/Turnkey Contracts/EPC Agreements, Prémios de Seguros de Crédito, Aplicáveis para financiamentos com cobertura de Escolas de Campos e Honorários ou Despesas inerentes aos contratos de Importação/Exportação.

A agricultura, a pecuária, agroindústria, a pescas, indústria Transformadora e indústria mineira fazem parte dos sectores considerados de prioritários de financiamento pela linha.

Entre as vantagens da linha de crédito, para o empresariado nacional está a disponibilidade de divisas para a importação e a oportunidade de o reembolso ser efectuado em moeda nacional Akz ao câmbio do dia.

A realização de desembolsos por meio de pagamentos directos ao exportador pelo DB, pressupondo economia de tempo e redução de custos ao promotor e a realização de reembolsos semestrais são igualmente vantagens do programa de crédito.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Daniel Sapateiro
Daniel Sapateiro (14)

Economista e Docente Universitário

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (25)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (88)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (21)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

© 2017 - 2021 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD