Connect with us

Politica

Programa KWENDA: famílias vulneráveis passarão a receber 33 mil kwanzas

Published

on

O programa KWENDA prevê aumentar o valor da renda trimestral de 25 mil kwanzas para 33 mil kwanzas, informou o director-geral do Fundo de Apoio Social (FAS), afecto ao Instituto de Desenvolvimento Local, Berlamino Jelembi.

“Esta é uma decisão que já foi tomada. O valor deverá crescer para 11 mil por mês. No entanto, é necessário determinar o “timing” correcto em que essa medida deverá ser materializada”, avançou, sem precisar a data.

Berlamino Jelembi teceu tais declarações esta quinta-feira, 13, à imprensa, após a primeira Reunião Ordinária da Comissão Intersectorial de Coordenação do Programa de Fortalecimento da Protecção Social KWENDA, orientada pela ministra de Estado para a Área Social, Dalva Ringote Allen, que teve como objectivo analisar o estado de implementação do programa, até Março de 2023.

Criado há três anos, o KWENDA tem como característica principal a transferência directa de renda para famílias em situação de vulnerabilidade e pobreza em Angola.

“Para além do apoio directo às famílias, em matéria de transferências de renda, inclusão produtiva (…), há também, em paralelo, um processo de fortalecimento de capacidades no sentido de, a médio e longo prazos, continuarmos a ter condições de gestão dentro de padrões internacionalmente aceites para programas de grande dimensão”, avalia o gestor.

Segundo informações oficiais, o programa KWENDA já cadastrou mais de um milhão de famílias, nas 18 províncias, sendo 61 municípios, 214 comunas e mais de 90 bairros e aldeias.

“O cadastramento é feito casa a casa, com georreferenciação. Portanto, (…) nós temos uma base de dados muito robusta, com mais de 3 milhões de pessoas com diferentes categorias de vulnerabilidade”, informou, Berlamino Jelembi.

Formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, a profissional actua no mercado de comunicação há 18 anos. Iniciou a sua carreira em 2004, apresentando um programa de rádio e logo migrou para a comunicação digital, para a impressa e, posteriormente, a institucional. Tem vasta experiência como web journalist, criação e gestão de redes sociais, tendo participado dos projectos de desenvolvimento de diversos sites, blogs e redes sociais governamentais, privados e do terceiro sector. Reside em Luanda desde 2012, tendo trabalhado como jornalista no portal de notícias Rede Angola, como assessora de imprensa e directora de Comunicação e Operações nas Agências NC - Núcleo de Comunicação e F.O.T.Y, atendendo diversos clientes governamentais e privados. Actualmente trabalha como editora do portal Correio da Kianda.

Continue Reading
1 Comment

1 Comment

  1. Loozap

    16/04/2023 at 1:18 am

    É uma boa iniciativa para ajudar os menos favorecidos

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *