Connect with us

Economia

Kwanza pode voltar a depreciar-se no início de 2024 – economista

Published

on

O economista Yuri Kixina disse esta quarta-feira, 06, à Rádio Correio da Kianda que o kwanza pode voltar a depreciar-se, a partir de Janeiro de 2024, devido a pressão na procura de divisas por parte dos empresários e do Governo.

O também comentador residente do programa “A ordem da Economia” desta casa de rádio, sustenta que os empresários terão a obrigação de adquirir mais divisas para importação de bens e serviços, facto que deixará o kwanza ainda mais fraco.

“O kwanza vai começar já a depreciar a partir de Janeiro e Fevereiro, devido a pressão dos consumidores, porque os empresários terão que recorrer as divisas para comprar bens e o Estado precisa honrar com as suas obrigações de pagamento da dívida externa, e as operações são feitas com divisa”, argumentou.

Yuri Kixina disse ainda que a inflação também pode não baixar, devido ao Orçamento Geral do Estado (OGE), que vai inundar o mercado com o kwanza, situação que pode jogar por terra a pretensão do Banco Nacional de Angola de retirar o dinheiro do mercado para redução da inflação.

No final de Novembro, o governador do BNA ressaltou que existe um conjunto de medidas tomadas pelo Executivo angolano no sentido de aumentar a oferta de produtos mais consumidos no país, a fim de fazer frente à crescente trajectória da inflação sobre os principais bens e serviços.

Manuel Tiago Dias apontou os incentivos à produção nacional e a redução do Imposto sobre Valor Acrescentado (IVA) de 14 para 5% sobre os bens de amplo consumo como duas das medidas que poderão atenuar a crescente subida dos preços na economia angolana.

Formado em radiojornalismo, com passagem por órgãos de comunicação social públicos e privados. Possui formação internacional em Comunicação e Multimedia. Estudante do curso superior de Gestão/Comunicação e Marketing.