Connect with us

Mundo

Kremlin não descarta possibilidade de avião que transportava Prigozhin ter sido abatido

Published

on

O Kremlin afirmou esta quarta-feira, 30, que os investigadores estão a considerar a possibilidade de o avião que transportava o chefe dos mercenários Yevgeny Prigozhin ter sido abatido propositadamente, o que constitui o primeiro reconhecimento explícito de que poderá ter sido assassinado.

“É óbvio que estão a ser consideradas diferentes versões, incluindo a versão – sabem do que estamos a falar – digamos, uma atrocidade deliberada”, disse aos jornalistas o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, quando questionado sobre a investigação.

Questionado sobre se a Organização da Aviação Civil Internacional iria investigar o acidente, Peskov disse que as circunstâncias o tornavam diferente, embora tenha advertido que os investigadores ainda não tinham chegado a conclusões formais sobre o que aconteceu exactamente.

“Vamos esperar pelos resultados da nossa investigação russa”, disse Peskov.

O jacto privado Embraer em que Prigozhin viajava de Moscovo para São Petersburgo despenhou-se a Norte de Moscovo, matando todas as dez pessoas a bordo em 23 de Agosto, incluindo duas outras figuras de topo da Wagner, os quatro guarda-costas de Prigozhin e uma tripulação de três pessoas.

As causas ainda não são claras, mas os habitantes das aldeias próximas do local disseram à Reuters que ouviram um estrondo e depois viram o jacto a cair no chão.

O avião despenhou-se exactamente dois meses depois de Prigozhin ter tomado o controlo da cidade de Rostov, no Sul do país, no final de Junho, o que constituiu o início de um motim que abalou os alicerces da Rússia do Presidente Vladimir Putin.

Por Reuters

Colunistas