Connect with us

Justiça

Jurista diz que julgamento do general Zé Maria é um claro “teatro de retaliação”

Published

on

O Jurista angolano Pedro Kaprakata, disse esta semana, em Luanda, que o julgamento do general Zé Maria, é um claro “teatro de retaliação”. Para Kaprakata, “eles querem é humilhar o General Zé Maria porque segundo o entender deles Zé Maria também humilhou outros Generais” disse.

O Jurista que falava para o portal “O Decreto”, afirma que, “isso demonstra até certo ponto a natureza do preto. O preto é rancoroso por natureza, o preto não perdoa os actos praticados por outros, ou seja, ele não sabe perdoar” esclareceu. “Para o preto a mínima hipóteses que tem imediatamente o passado” acrescentou.

Aquando da sua exoneração Zé Maria transportou toda documentação sobre Batalha do Cuito Cuanaval, para o Departamento dos Transportes SISM, e mais tarde, para a sede da Fundação Eduardo dos Santos: “apenas sugeri que o Presidente João Lourenço falasse com o Presidente José Eduardo dos Santos, uma vez que, os documentos se encontravam em casa dele (FESA)” disse.

Relativamente à acusação de insubordinação, o réu afirmou que nunca recebeu instrução de qualquer superior hierárquico a ordenar que o material referido nos autos deveria manter-se no SISM.

Continue Reading
1 Comment

1 Comment

  1. Claudia

    16/09/2019 at 7:15 am

    Um jurista que use esse tipo de linguagem diz muito sobre a classe em Angola.
    Segundo as suas sábias palavras o rancor é um sentimento exclusivo do preto kkkkkkkk. Que JUdiota.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *