Connect with us

Politica

JURA apela a “rápida resolução” da greve dos professores do Ensino Superior

Published

on

Num comunicado emitido na manhã desta terça-feira, 25, a Juventude Unida Revolucionária de Angola (JURA) solidariza-se com os professores e estudantes do Ensino Superior e apela “a rápida e definitiva resolução” da greve que dura desde o dia 27 de Fevereiro do ano em curso, e que, segundo o braço juvenil da UNITA, maior partido na oposição, não tem merecido a devida atenção por parte do Governo.

“A JURA reconhece a nobre missão desempenhada pelos nossos professores e os inúmeros sacrifícios que têm feito no cumprimento da sua missão, embora sem dignidade e reconhecimento por parte do executivo que governa Angola, que continua cego, surdo e mudo para as reivindicações levadas a cabo pelo sindicato dos professores do Ensino Superior”, ressalta a agremiação juvenil.

Os profissionais estão parados há quase dois meses devido a falta de acordo em relação a melhores salários e condições de trabalho, com o secretário-geral do Sindicato do Ensino Superior, Eduardo Peres Alberto, a denunciar ter sido alvo de várias ameaças de morte.

“Os professores do Ensino Superior reclamam, desde 2021, por melhores condições de trabalho e até a data presente o ministério correspondente não responde ao caderno reivindicativo apresentado pelos mesmos, o que tem feito com que a greve se arraste, prejudicando assim centenas de estudantes”, continua o comunicado da JURA, a qual o Correio da Kianda teve acesso.

Para o braço juvenil da UNITA, “um governo verdadeiramente comprometido com a educação nunca deixaria que a greve se arrastasse por todo esse tempo”.

“Ciente da necessidade da transformação de consciências necessária para a edificação de um país a altura dos desafios do momento, a JURA solidariza-se com os professores e estudantes; e apela a rápida e definitiva resolução da situação#, finaliza o comunicado.