Connect with us

Mundo

Juíz conselheiro admite que julgamento de Lula prejudica imagem do Brasil

O juiz conselheiro brasileiro Gilmar Mendes considerou hoje que o julgamento do ex-Presidente Lula da Silva é “mau para a imagem do Brasil”, escusando-se a adiantar qualquer prognóstico sobre o pedido de ‘habeas corpus’ que será conhecido quarta-feira.

Published

on

Em declarações à agência Lusa, à margem do VI Fórum Jurídico de Lisboa, Gilmar Mendes, que regressa ainda hoje ao Brasil para participar na votação, se o pedido de ‘habeas corpus’ for indeferido, o tribunal terá de se pronunciar sobre qual o momento definitivo da prisão.

“Se indeferir, aí o presidente [Lula] terá de se submeter à prisão provisória”, salientou o juiz conselheiro, um dos 11 que constituem o Supremo Tribunal Federal brasileiro.

“O importante é que seja decidido”, acrescentou o magistrado que admitiu o impacto imediato deste caso na imagem internacional do Brasil, a par da crise política e da corrupção.

“Sem dúvida nenhuma prejudica a imagem do Brasil”, mas “se nós olharmos a curto, médio e longo prazos, acho que isto é positivo. Temos um quadro de corrupção que está a ser combatido”, salientou Gilmar Mendes.

O juiz acrescentou que este processo tem sido motivo de conversa entre magistrados de vários países.

“Conversando com colegas portugueses e espanhóis, eles dizem-me: ‘o Brasil está a fazer o seu dever de casa, porque está a cumprir o com o dever de combater a corrupção'”, argumentou.

“Na semana passada, estive na OCDE (Organização para a Cooperação de Desenvolvimento Económico) e lá se falava sobre isso. O Brasil tem cumprido os seus compromissos internacionais de combate à corrupção”, recordou.

“Mas é claro que ter um ex-Presidente da República, um ‘asset’ como Lula, agora condenado, sem dúvida que é ruim para a imagem do Brasil. E neste ponto concordo, é um elemento negativo. Mas a longo prazo isto parece-me um fortalecimento do próprio modelo institucional brasileiro”, concluiu.

Os onze juízes do Supremo Tribunal Federal (STF) do Brasil julgam na quarta-feira o ‘habeas corpus’ preventivo solicitado pela defesa de Luiz Inácio Lula da Silva para evitar a sua prisão após condenação pela segunda instância num caso que envolve um apartamento de luxo na cidade do Guarujá.

O ex-Presidente brasileiro, condenado em duas instâncias, pode ser preso se a maioria dos juízes do STF decidir contra o pedido da defesa.

 

LUSA

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *