Connect with us

Politica

Jovens que vandalizaram comité do MPLA podem receber penas de 8 a 12 anos de prisão

Published

on

O Ministério Público alega que as versões apresentadas pelos 21 jovens acusados de vandalização e queima de bens públicos, incluindo o comité do MPLA situado no Benfica são insuficientes para inocentá-los.

Com isso, os jovens podem receber uma pena que vai de 8 a 12 anos de prisão, informa o advogado de acusação, Avelino Pedro.

Contudo, os advogados de defesa mantém-se esperançosos e continuam a defender que os jovens poderão ficar livres por insuficiência de provas, apontando que a acusação violou o princípio da pessoalidade.

Ao todo, 22 jovens respondiam pela vandalização do Comité de Acção do MPLA no Benfica e destruição de um autocarro do Ministério da Saúde, crimes estes praticados no dia 10 de Janeiro de 2022, durante a greve realizada pelos taxistas. Contudo, um deles faleceu em 2022.

São acusados pelos crimes de danos com violência, ofensas simples, associação criminosa, incêndio e explosão, furto qualificado, ameaças, instigação pública, desobediência, atentado contra a segurança dos transportes e participação em motim.

Julgamento de jovens que queimaram comité do MPLA será retomado em Fevereiro