Connect with us

Politica

Jovens devem unir-se em busca de soluções sustentáveis, diz Rui Falcão

Published

on

O ministro da Juventude e Desportos destacou este domingo, 14, as políticas levadas a cabo pelo Executivo angolano para melhorar a inclusão dos jovens em vários sectores da sociedade. Rui Falcão fez estas declarações na cidade de Saurimo, capital da província da Lunda Sul, durante o acto comemorativo do Dia Nacional da Juventude, que hoje se assinala.

Falcão disse que o Executivo angolano vai continuar a conceber e materializar políticas tendentes à promoção do bem-estar dos cidadãos no geral, em particular da juventude. O ministro disse que as políticas do governo visam garantir mais saúde, educação, formação, habitação e emprego, de modo a promover um ambiente favorável ao empreendedorismo e ao auto-emprego.

O ministro da Juventude e Desportos falou, igualmente, da importância dos próprios jovens participarem das referidas iniciativas e que sejam promotores de acções concretas que venham a concorrer para a sua própria afirmação socioeconómica nas comunidades.

Por outro lado, o governante disse que a jornada “Abril Jovem” é um momento privilegiado, não só para celebrar condignamente a data, mas sobretudo para exaltar os feitos dos jovens angolanos, enquanto principal activo do país e motor das transformações sociais positivas que devemos continuar a promover nas comunidades.

Apelou aos jovens angolanos que continuem a caminhar junto com o Governo, famílias, igrejas, organizações e associações juvenis, partidos políticos, para que continuem unidos na busca permanente de soluções sustentáveis para a efectiva inserção de todos os jovens angolanos na vida activa.

Especialistas avaliam a data 

Sobre a efeméride, o especialista em Gestão e Administração Pública Denílson Duro, defende que o Executivo angolano “ainda está longe de realizar o sonho da juventude”.

Já Miguel Américo Chissingui, do Conselho Nacional da Juventude, destaca as políticas gizadas pelo Executivo a favor dos jovens e acredita que ainda há um desafio grande.

Por seu turno, o Secretário Geral da JFNLA, defende a revogação da data por entender que “não é consensual, e desafia o ministro da Juventude e ao titular do poder Executivo com vista adoptar a data da fundação do CNJ como dia Nacional da Juventude Angolana”.

O político dos irmãos é de opinião que “os patronos das lideranças juvenis não congregam, pelo que sugere uma data sem cor partidária”.

E, a JMPLA exorta os jovens angolanos a continuarem a inspirar-se e a homenagear José Mendes de Carvalho “Hoji-ya-Henda”, jovem destemido e corajoso que tombou heroicamente em defesa de Angola e dos angolanos, através de actos de Patriotismo, de defesa da Paz e da Democracia, o que lhe valeu o título de Patrono da Juventude Angolana.

O Secretariado Nacional da JMPLA, em nota chegada à redacção da Rádio Correio da Kianda, encoraja todos os jovens angolanos, de Cabinda ao Cunene, do Mar ao Leste e no Exterior do país, a cumprirem com os seus deveres de cidadania, a dedicarem-se aos estudos, por via da formação académica e técnico-profissional, enquanto pressupostos fundamentais para a sua participação activa no processo de desenvolvimento sustentável do País.

No mesmo sentido, a JMPLA “apela o espírito patriótico e a união da juventude angolana para enfrentar os desafios do seu tempo, por via da promoção de acções concretas, tais como o empreendedorismo, enquanto motor impulsionador de transformações sociais positivas, conducente a criação de empregos”.

Finalmente, o Secretariado Nacional da JMPLA, “convida todas as forças vivas da Nação, independentemente da sua filiação político-partidária, cada um a seu nível, a empenharem-se e a permanecerem unidos, na valorização do potencial da juventude, para que todos, de forma individual ou colectiva, coloquemos, o nosso bloco na edificação e desenvolvimento do País, fazendo sempre coabitar a experiência dos mais velhos com a energia e sagacidade dos mais novos”.

Residências para jovens 

Por sua vez, o Presidente do CNJ disse este domingo que perto de três mil jovens beneficiaram de residências em projectos habitacionais públicos no país, entre 2020 a 2024, via Conselho Nacional da Juventude (CNJ), no quadro da quota de 20 por cento destinados à juventude.

Isaías Kalunga fez esta revelação no quadro do Dia da Juventude Angolana, que hoje se assinala, tendo ressaltado que o processo aconteceu através das organizações de jovens do país.

O responsável disse que “a entrega das residências obedeceu ao critério de patriotismo e de condições para pagar as referidas casas, de acordo com o contrato assinado no dia das atribuições das mesmas”.

Kalunga disse, por outro lado, que, os jovens vão continuar a beneficiar das casas, mas têm que ter perfil ideal, porquanto temos que deixar de dar casas aos jovens que destroem os bens públicos e não possuem condições de pagar, disse.

Jornalista multimédia com quase 15 anos de carreira, como repórter, locutor e editor, tratando matérias de índole socioeconómico, cultural e político é o único jornalista angolano eleito entre os 100 “Heróis da Informação” do mundo, pela organização Repórteres Sem Fronteira. Licenciado em Direito, na especialidade Jurídico-Forense, foi ainda editor-chefe e Director Geral da Rádio Despertar.