Connect with us

Economia

José Massano designado para coordenar Cidade Aeroportuária

Published

on

Foi criada pelo Presidente da República, a cidade Aeroportuária Icolo e Bengo, na província de Luanda, e que passa a ser coordenada pelo Ministro de Estado para a Coordenação Económica, José de Lima Massano.

O perímetro do Novo Aeroporto Internacional de Luanda, incluindo a respectiva Zona de Proteção e de Expansão, e da Cidade Aeroportuária abrange uma extensão de 12.481,466 hectares e um perímetro de 52.648,781 metros.

A criação da comissão visa responder às necessidades de se realizarem estudos prévios, bem como elaborar as peças inerentes ao modelo de gestão administrativa, gestão urbanística e imobiliária, funcionamento e financiamento da cidade Aeroportuária do Icolo e Bengo.

A referida comissão, de acordo com o Decreto Presidencial n° 201/23, é integrada pelos titulares de 13 departamentos ministeriais, com destaque para o dos Transportes, Ricardo Viegas D’Abreu, e das Obras Públicas, Urbanismo e Habitação, Carlos Alberto dos Santos, como coordenadores adjuntos, bem como o governador de Luanda, Manuel Homem e dos Presidentes dos Conselhos de Administração da AIPEX, e da Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC).

Os outros membros da Comissão Multissectorial para o Desenvolvimento da Cidade Aeroportuária do Icole e Bengo, são os titulares de pasta dos Ministérios da Economia e Planeamento, da Administração do Território, da Indústria e Comércio, do Interior, das Telecomunicações Tecnologias de Informação e Comunicação Social. Ainda os ministros do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, da Energia e Água, do Ambiente, da Cultura e Turismo e o Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos.

José de Lima Massano é actualmente o chefe da equipa económica do governo, ocupando o cargo de Ministro de estado para a Coordenação Económica.

Antes da sua nomeação, em Junho deste ano, José Massano ocupava o cargo de Governador Banco Nacional de Angola, para qual havia sido nomeado em 2017.

Antes, entre 2010 e 2015 já esteve a frente do banco central angolano.

Na sua folha de trabalhos constam ainda passagens pelo Banco Angolano de Investimento (BAI) e pelo BPC.