Connect with us

Politica

Jornalista diz que Zimbo não foi impedida de gravar conferência da UNITA

Published

on

Com o título “Lamento ter de dizer: a TV Zimbo mentiu escandalosamente”, o jornalista Alexandre Solombe desmentiu ontem, a informação veiculada por aquela emissora de que a sua equipa de reportagem teria sido impedida de fazer a devida cobertura da conferência de imprensa do presidente da UNITA, Adalberto Costa Júnior, realizada nesta terça-feira, 02.

Segundo o jornalista, que afirma ter presenciado a conferência de imprensa do presidente da UNITA, “do princípio ao fim”, o que aconteceu foi que “os repórteres da Zimbo chegaram ao local do evento com um atraso considerável, de mais de 30 minutos, e já o presidente da UNITA ia no cumprimento da sua agenda de trabalhos”.

De acordo com Alexandre Solombe, “os repórteres, via-se, pediam insistentemente ao pessoal do gabinete, que o dirigente político viesse para repetir a comunicação apresentada aos distintos órgãos”, ao que Adalberto Costa Júnior disse que só o faria se a Zimbo garantisse que dariam “o tratamento adequado para a reportagem”.

Ao que, segundo escreveu Alexandre Solombe, Adalberto Costa Júnior avaliou que não “valeria então repetir uma tal comunicação, interrompendo uma agenda, sem nenhuma certeza de que a mesma teria tratamento profissional, quando os actores políticos do partido no poder é garantido direito de transmissão em directo, dos seus actos”

Por sua vez, numa matéria veiculada ontem, a TV Zimbo acusou o presidente da UNITA de ter proibido os jornalistas daquela emissora de gravarem a conferência de imprensa. Disse ainda que Adalberto Costa Júnior não conhece as leis do país que emana o direito à informação e de informar, no seu artigo 40º da CRA e, ao impedir a televisão pública TV Zimbo de cobertura do referido acto, terá violado a lei e a Constituição da República de Angola.

Contudo, para Alexandre Solombe, a informação apresentada “no Telejornal da Zimbo que diz ter sido uma equipa de reportagem sua  impedida de realizar o seu trabalho, é grosseiramente falsa e indigna dum canal de TV, sustentado com fundos do Estado”, finalizou.

Até o momento, a UNITA não se pronunciou oficialmente sobre o caso.