Connect with us

Desporto

“Jogar pela selecção de Angola foi uma opção minha e não me arrependo”

Published

on

O internacional angolano Wilson Eduardo fez estas declarações em entrevista ao site Notícia ao Minuto, publicada nesta segunda-feira, 12. O avançado luso-angolano falou de vários assuntos relacionados com o percurso na formação entre FC Porto e Sporting, os sucessivos empréstimos e a decisão de jogar pela selecção de Angola ou de Portugal.

Wilson Eduardo foi questionado sobre a sua estreia no Campeonato Africano das Nações pelos Palancas Negras. O craque disse que a pressão dos pais foi um dos motivos cruciais para que o mesmo optasse em jogar por Angola em detrimento de Portugal.

“Os meus pais nasceram lá e lembro-me que me chateavam, entre aspas, para que pudesse representar a selecção de Angola. O treinador era o Lito Vidigal, que falou bastante comigo sobre essa possibilidade. Só que eu estava nos sub-21 de Portugal e tinha a esperança de chegar à selecção principal. Não aconteceu, eles continuaram a falar comigo e acabei por ceder”.

O actual jogador do Alanyaspor, da Turquia, disse que foi contactado para jogar pelos Palancas Negras, porém, “não o queria fazer, até porque podia ficar a sensação que só o estava a fazer se Angola se apurasse para o CAN. Não cairia tão bem, não nas pessoas da Federação, mas mais no povo angolano”. Tudo ia ser diferente, avançou Wilson, “se as coisas não corressem bem, por ter ido apenas para uma grande competição.”

Wilson Eduardo disse que em conversas com o seu pai, decidiu que era a altura certa de representar os “Palancas Negras”.

“Fiz ainda um jogo antes do CAN. Era para ter feito dois ou três, mas ainda não tinha todo o processo de documentação tratado. Acabei por fazer o último jogo de qualificação, sabendo que, se não vencêssemos, não íamos ao CAN. Estando bem no clube, queria sempre ajudar na selecção”, disse.