Connect with us

Destaque

João Lourenço prevê melhorias em Cabinda

Published

on

O candidato do MPLA a Presidente da República, João Lourenço, afirmou, neste sábado, que a conclusão das infra-estruturas em curso na província de Cabinda vai mudar de forma significativa o estado daquela cidade do norte do país.

Ao intervir no comício de pré-campanha, para a sua apresentação ao eleitorado local, disse que as infra-estruturas são importantes e estruturantes, e evitarão a degradação das vias.

As mesmas, disse, permitirão aumentar a capacidade de oferta de habitações às populações de Cabinda, ajudando a aumentar, de forma significativa, a oferta de energia e água.

Anunciou que, apesar das dificuldades financeiras (decorrentes da redução do preço do petróleo no mercado internacional), o Executivo Angolano está a investir na reabilitação do Aeroporto de Cabinda, nas infra-estruturas integradas, no Porto de Águas Profundas, e na medida do possível na recuperação das vias que ligam os quatro municípios daquela província.

Anunciou que as obras no Porto de Águas Profundas já se iniciaram, precisando que é pretensão das autoridades, além de importar bens, exportar aquilo que for produzido em Cabinda para outros países de continentes longínquos.

Disse haver a pretensão de exportar não só a madeira e o petróleo, como outros produtos a produzir no âmbito da diversificação da economia.

A seu ver, Cabinda tem possibilidades para produzir muito mais do que petróleo e madeira, tendo sublinhado que estão ainda em construção plataformas logísticas na província, concretamente nas localidades de Yema e Massabi.

Essas plataformas, adiantou, servirão para trocas comerciais organizadas e em benefício de todos os países envolvidos com a República Democrática do Congo (RDC) e com o Congo Brazzaville.

Mais do que comercializar bens que Angola importa, disse, essas plataformas devem servir para vender aquilo que for produzido pelas comunidades de Cabinda.

“Produzir significa não apenas aumentar a oferta de bens e serviços para as populações, como também resolver um problema importante que é a criação do emprego para todos, mas particularmente para os jovens”, expressou.

João Lourenço augura que a indústria petrolífera da província não seja o único, nem o principal empregador em Cabinda, pelo que outros ramos da economia deverão tomar o lugar que a indústria petrolífera ocupa, quando de emprego se trata.

Durante o seu discurso, João Lourenço deu ênfase à questão dos incentivos para os investidores nacionais e estrangeiros, no sentido de produzirem bens e serviços que possam ser vendidos aos países vizinhos de Cabinda.

 

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas