Connect with us

Politica

João Lourenço apresenta mais de 21 mil subscrições de apoio à sua recandidatura

Published

on

O presidente do MPLA, João Lourenço, formalizou esta quarta-feira a sua recandidatura à liderança do partido, a ser eleita no próximo congresso ordinário, marcado para Dezembro deste ano.

A formalização da recandidatura do líder do MPLA foi feita através do seu mandatário, Pedro Neto, que apresentou 196 pastas contendo as subscrições de apoio à candidatura de João Lourenço, recolhidas nas 18 províncias do país, num total de 21.750 assinaturas.

“Foi um trabalho muito aturado. É verdade que ultrapassamos as exigências, uma vez que bastavam 100 assinaturas por província. Mas isto prova bem o trabalho que foi desenvolvido para recolher as subscrições a favor da candidatura do nosso candidato”, assinalou Pedro Neto.

Informou que devido à experiência partidária acumulada ao longo dos anos, todo o trabalho de recolha de assinaturas foi feito num período recorde de sete dias.

Em relação às expectativas, disse estarem “absolutamente tranquilos” de que João Lourenço, presidente em funções do partido, reúne condições mais do que suficientes para merecer o caucionamento de todos os militantes do MPLA”.

“Recolhemos um número muito grande de subscrições. Acredito que também no processo de eleição vai acontecer o mesmo, uma vez que o nosso presidente tem condições de conhecimento, militância e, acima de tudo, um projecto inclusivo de melhorar as condições do país (…)”, disse aos jornalistas, após o acto, decorrido na sede nacional do MPLA.

Questionado se João Lourenço estaria preparado para enfrentar outros candidatos que possam surgir, Pedro Neto foi peremptório: “Eu diria ao contrário. Os outros candidatos é que têm que enfrentar o candidato João Lourenço”.

O engenheiro António Venâncio foi o primeiro militante do MPLA a manifestar publicamente a intenção de concorrer ao cadeirão máximo do partido, devendo formalizar a sua candidatura proximamente.

A coordenadora da sub-Comissão de Candidaturas da Comissão Nacional Preparatória do VIII Congresso Ordinário do MPLA, Luísa Damião, procedeu à recepção da recandidatura de João Lourenço ao cargo de presidente do MPLA.

Afirmou que a sub-comissão está aberta à recepção de outras candidaturas e procederá à competente análise dos processos que forem entregues pelos candidatos, para aferir se os mesmos estão em conformidade com os estatutos e o regulamento eleitoral do partido.

Os estatutos e o regulamento do partido determinam que os candidatos a presidente do MPLA devem ter não menos do que 15 anos de militância e apresentar até duas mil assinaturas, sendo que, destas, deverão constar, no mínimo, 100 de cada uma das 18 províncias do país.

Luísa Damião explicou que depois de verificar todos os processos, no dia oito de Novembro a sub-comissão estará em condições de notificar os candidatos e tornará público os resultados sobre a validade ou nulidade das candidaturas.

O VIII Congresso Ordinário do MPLA vai decorrer de 9 a 11 de Dezembro deste ano.

Por Angop