Connect with us

Sociedade

Isabel dos Santos citada em onze crimes ligados a sua gestão na Sonangol

Published

on

O Ministério Público angolano já deduziu o despacho de acusação contra a empresária Isabel dos Santos, acusada de onze crimes, no processo que envolve a sua gestão na petrolífera estatal angolana, entre 2016 e 2017.

Segundo texto do despacho de acusação citado pela Lusa, pesam sobre a empresária os crimes de peculato, burla qualificada, abuso de poder, abuso de confiança, falsificação de documentos, associação criminosa, participação económica em negócio, tráfico de influências, branqueamento de capitais, fraude fiscal e fraude fiscal qualificada.

De acordo com o Despacho, datado de 11 de Janeiro, os arguidos causaram ao Estado angolano um prejuízo superior a 208 milhões de dólares, repartidos entre 176 milhões de dólares, 39 milhões de euros e cerca de 94 milhões de kwanzas, envolvendo salários indevidamente pagos, vendas com prejuízo, fraude fiscal e pagamentos fraudulentos a empresas.

A acusação, segundo a agência de notícias portuguesa, aponta que Isabel dos Santos, no âmbito da sua gestão e aproveitando-se da condição de ser filha do presidente “devidamente concertada com os arguidos Mário Silva, Sarju Raikundalia e Paula Oliveira, de forma meticulosa, criou um plano para defraudar vigorosamente o Estado angolano, persuadindo o Conselho de Administração a tomar decisões que os beneficiaram”.