Connect with us

Mundo

Irão investiga causas do acidente que matou presidente Ebrahim Raisi

Published

on

O chefe do Estado-Maior das Forças Armadas iranianas, Mohammad Bagheri, ordenou hoje uma investigação sobre as causas do desastre de helicóptero que matou o Presidente do Irão, Ebrahim Raisi, e a sua comitiva.

Segundo a imprensa internacional, Mohammad Bagheri ordenou que um comité de alto nível inicie uma investigação sobre a causa da queda do helicóptero presidencial, um dia depois do desastre que provocou a morte de nove pessoas.

Os destroços do helicóptero que desapareceu no domingo foram descobertos ao amanhecer na encosta de uma montanha, na zona de Kalibar e Warzghan, na província do Azerbaijão Oriental, onde o aparelho se despenhou por motivos ainda desconhecidos.

Segundo relatos da imprensa iraniana, o helicóptero descolou em condições climatéricas difíceis.

As equipas de socorro iranianas recuperaram os corpos de Ebrahim Raisi e dos outros oito passageiros que seguiam a bordo, incluindo o ministro dos Negócios Estrangeiros, Hossein Amir-Abdollahian.

Após buscas intensas, dificultadas pelas condições meteorológicas adversas, o Governo iraniano confirmou a morte de Raisi, acrescentando que o desastre não vai causar “qualquer perturbação na administração” do país.

Hoje de manhã, o líder supremo do Irão, Ali Khamenei, nomeou o vice-presidente Mohammad Mokhber como chefe de Estado interino e decretou cinco dias de luto pela morte de Ebrahim Raisi.

As cerimónias fúnebres do Presidente iraniano devem iniciar-se na terça-feira em Tabriz, noroeste do país, indicou hoje a agência oficial iraniana.

Jornalista multimédia com quase 15 anos de carreira, como repórter, locutor e editor, tratando matérias de índole socioeconómico, cultural e político é o único jornalista angolano eleito entre os 100 “Heróis da Informação” do mundo, pela organização Repórteres Sem Fronteira. Licenciado em Direito, na especialidade Jurídico-Forense, foi ainda editor-chefe e Director Geral da Rádio Despertar.