Connect with us

Eleições 2022

Investidura de João Lourenço conta com quinze mil convidados

Published

on

A cerimónia de investidura do Presidente João Lourenço vai ser assistida, esta quinta-feira, em Luanda, por cerca 15 mil convidados nacionais e estrangeiros, entre os quais Chefes de Estado e de Governos e representantes de vários países e de organizações regionais, continentais e mundiais.

Para participar no evento, que inclui a investidura da Vice-presidente de Angola, Esperança Costa, encontram-se já no país os presidentes de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, da Comissão da União Africana, Moussa Faki, da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), Gilberto Veríssimo, e o vice-presidente do Burundi, Prosper Bazombanza.

Também já se encontram em Luanda, os presidentes da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang, da Namibia, Hage Geingob, do Zimbabwe, Emmerson Mnangagwa, entre outros convidados estrangeiros.

Em declarações esta quarta-feira à imprensa, o ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida, referiu que entre os 15 mil convidados estão delegações representativas de todas províncias do país, com 50 integrantes cada uma, além dos representantes estrangeiros de várias partes do mundo.

A Praça da República, local onde vai decorrer a cerimónia, está preparada, adiantou Adão de Almeida, que classificou o acto como de grande dimensão e importância nacional e internacional, tendo em conta o papel desempenhado por Angola.

O programa do evento, revelou, inicia-se às 10h30 e inclui os actos da investidura e do juramento do Presidente e da Vice-presidente, discurso a Nação do Presidente da República, desfile dos vários ramos das Forças Armadas Angolanas (FAA) e da Polícia Nacional, entre outros.

Em Angola já se encontram igualmente, entre outros, os ministros dos Negócios Estrangeiros da Sérvia, Nikola Selakovic, dos Petróleos e da Energia do Tchad, Djerassen Le Bemadjei, o ministro assessor do Presidente da República da Nicarágua, Mohamer Farrara lashtar, e Liu Yuxi, em representação do governo da China.

O MPLA e o seu candidato a Presidente da República, João Lourenço, venceram as quintas eleições de Angola, depois das realizadas em 1992, 2008, 2012 e 2017, com 51,17 por cento dos votos válidos, elegendo 124 deputados à Assembleia Nacional.

No total, O MPLA obteve três milhões 209 mil 429 votos válidos, segundo os dados definitivos divulgados pela Comissão Nacional Eleitoral (CNE) e validados pelo Tribunal Constitucional.