Connect with us

Sociedade

Huambo: julgamento de cinco ex-gestores públicos adiado para a próxima semana

Published

on

Foi adiado pelo Tribunal da Comarca do Huambo, o início do interrogatório no julgamento que envolve cinco ex-gestores públicos da província do Huambo, entre 2010 e 2014, marcado para esta terça-feira, 12.

O novo julgamento foi adiado para 18 do corrente mês, a pedido do magistrado do Ministério Público.

O julgamento que envolve cinco ex-gestores públicos, entre 2010 e 2014, retomou depois do adiamento a 4 do corrente mês, devido A ausência dos magistrados do Ministério Público.

Trata-se dos arguidos João Sérgio Raul (a data dos factos secretário-geral do Governo da província do Huambo), Victor Chissingui (ex-director do gabinete de Estudos, Planeamento e Estatística) e Constantino César (chefe do departamento de Administração, Património, Informática, Gestão do Orçamento e Transportes da Secretária-geral do Governo da província do Huambo).

De recordar, que quatro dos cinco co-arguidos, isentando o ex-director do gabinete do então governador da província do Huambo, Cândido Abel Camuti, já haviam sido condenados, em 2020, pelo Tribunal da Comarca do Huambo, a nove anos de prisão maior, pelo crime de peculato, porém a referida decisão foi anulada pelo Tribunal Supremo.

No acórdão do julgamento, havia sido provado que os co-réus causaram prejuízos globais da unidade orçamental do Governo da província do Huambo e seis novos órgãos independentes, de um bilião, 176 milhões e 118 mil Kwanzas, dos quais beneficiaram directamente do valor de 488 milhões, 40 mil, 685 Kwanzas e 39 cêntimos, para além de outros bens públicos.