Connect with us

Saúde

Hospital do Lubango começa tratar AVC e traumatismo dentro de dois meses

Published

on

O Hospital Central do Lubango “Dr. António Agostinho Neto”, na província da Huíla, vai dispor de duas novas alas destinadas a cuidados intermédios para pacientes vítimas de Acidente Vascular Cerebral (AVC) agudo e de traumatismos crânio-encefálicos, de modo a reduzir a pressão sobre os cuidados intensivos.

Actualmente, a unidade tem uma ala de cuidados intensivos com 17 camas, todas elas ocupadas, pelo que está-se a trabalhar na criação de condições para criar duas novas salas.

A informação foi revelada sexta-feira à ANGOP pela sua directora-geral, Maria Lina Antunes, afirmando que a acção é parte do plano estratégico do hospital, ao que se agrega a implementação de novas tecnologias, para torná-lo cada vez mais diferenciado.

Segundo a responsável, sendo o AVC agudo a primeira causa de morte na unidade, a ideia é reduzir ao máximo as fatalidades, começando por dar ao doente uma atenção especial com esse investimento.

A directora afirmou que outra sala intermédia será específica para a neurocirurgia e traumatismo crânio-encefálico, principalmente derivados de acidentes de viação, em que os motociclistas são os mais visados.

“Com esta sala, vamos reduzir a pressão dos cuidados intensivos, pois neste momento as 17 camas estão todos os dias com ocupação a 100%, pelo que é realmente necessário criar outras áreas de cuidados intermédios para esses doentes”, elucidou.

Maria Lina Antunes destacou que neste momento a fisioterapia é outra área que duplicou os serviços, cujos equipamentos já não respondem à demanda e clamando por ampliação e novos equipamentos para responder as necessidades resultantes de desastres rodoviários, AVC e de outras doenças motoras.

A responsável deu ainda conta que a atenção da administração do Hospital está também virada para a área de oncologia, com a preparação de uma sala de quimioterapia, para dar aos 878 casos de câncer diagnosticados em 2022 melhor tratamento.

Com capacidade para 418 camas, o Hospital Central do Lubango é o maior da região Sul, dispõe de 21 especialidades, cujos serviços são dinamizados por 826 funcionários efectivos.