Connect with us

Sociedade

Hospital Américo Boavida encerrado para obras de reabilitação

Published

on

O Hospital Américo Boavida, no distrito Urbano do Rangel, em Luanda, vai ser encerrado nos próximos dias para dar lugar a conclusão das obras em curso.

Os funcionários e todos os serviços de atendimento serão transferidos para o novo Hospital Geral de Viana, que deverá ser inaugurado em Abril deste ano.

A informação foi da ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, quando falava à imprensa, no final de uma visita de constatação que efectuou às novas infra-estruturas sanitárias na capital do país.

“O Hospital Américo Boavida vai fechar na totalidade, os recursos humanos vão ser todos transferidos, incluindo a direcção, para o hospital de Viana e, nós temos também esta zona de Cacuaco muito populosa, e a zona do Cazenga, e o hospital dos Cajueiros vai sofrer uma intervenção profunda, e então nós vamos conseguir dar tratamento a estas duas reabilitação e ampliação com celeridade, contando com estes hospitais de referência”, garantiu.

Para a ministra, os dois novos hospitais, de Viana e de Cacuaco, serão de referência no país, de terceiro nível e com serviços diferenciados.

O Hospital de Viana contará, segundo Sílvia Lutucuta, com serviços de oncologia, com “serviço completo de oncologia, com capacidade de fazer quimioterapia, radioterapia e darquiterapia” a pacientes que padecem de problemas de câncer.

Sobre os serviços as unidades contarão igualmente com ressonância magnética, dois equipamento de TAC, mamografia.

Quanto a custos, a governante revelou que o Hospital Geral de Viana, ficou orçada em cerca de 129 milhões de Euros, ao passo que o de Cacuaco custou quase 140 milhões de Euros.

As duas infra-estruturas têm capacidade de 300 camas, neste momento estão a ser ultimados os trabalhos de instalação dos equipamentos a sua entrada em funcionamento.

Entretanto, sublinhou que o Hospital de Cacuaco tem uma atrasado de dois meses, comparativamente ao de Viana e por isso, a empresa construtora aumentou a força de trabalho diferenciada, para que até maio esteja pronta.

Colunistas