Connect with us

Sociedade

Higino Carneiro desiste de queixa-crime contra Neth Nahara

Published

on

Num documento acabado de chegar à redacção do Correio da Kianda, os advogados do general Higino Carneiro informam a desistência da queixa-crime contra Ana da Silva Miguel, conhecida como Neth Nahara, que, entretanto, encontra-se detida devido ofensas contra o Presidente da República.

Em causa, está a participação criminal feita por Higino Carneiro contra a influenciadora digital pela prática de crimes de perturbação e devassa da vida privada, introdução em casa alheia na forma tentada, injúria, calúnia e difamação.

Nas imagens amplamente divulgadas nas redes sociais no dia 19 de Junho último, Neth Nahara surge acompanhada de amigos, a tentar entrar na residência de Higino Carneiro, no Talatona, em Luanda.

“Acontece que o requerente já não lhe assiste qualquer interesse em continuar com o referido processo, com excepção dos outros ofendidos nos autos”, lista o documento ao qual o Correio da Kianda teve acesso.

Isso porque o Ministério Público considerou que para além de Higino Carneiro, há outro ofendidos nos autos, razão pela qual são reportados os crimes de introdução em casa alheia na forma tentada, desobediência, resistência contra funcionários, injúria e difamação.

No documento datado de hoje e assinado pelos advogados Agostinho Bungo e Clementino dos Santos, Higino Caneiro requer ao Procurador que considere extinto o procedimento criminal por desistência nos crimes que foram participados anteriormente.

Acusada de ultraje e injúria contra a figura do Presidente da República, a influenciadora digital foi sentenciada pelo Tribunal de Comarca, num julgamento sumário, no dia 14 de Agosto, a seis meses de prisão efectiva, 24 horas depois de ter proferido palavras ofensivas, atingindo a honra e moral do Presidente da República.