Connect with us

Politica

“Habitação é da responsabilidade de vários actores, não só do Estado” – João Lourenço

Published

on

O Estado angolano vai deixar de construir centralidades depois de erguer as anunciadas para as províncias do Cuanza Norte, Malanje, Zaire e Cabinda, informou esta segunda-feira, 06, o Presidente da República.

João Lourenço, que fez esta declaração após inaugurar a Centralidade Teresa Afonso Gomes, em Caxito, no Bengo, disse que “ao Estado cabe a criação de políticas para tornar mais  baratos os materiais de construção, que devem ser produzidos localmente, e construir a chamada habitação social, ao contrário das centralidades”.

“A questão da habitação é da responsabilidade de vários actores, nomeadamente o sector privado, cooperativo e o próprio cidadão, no quadro da auto-construção dirigida, e o Estado é apenas um deles”, avançou.

João Lourenço prosseguiu, referindo que as centralidades “a serem construídas, nas províncias referidas, vão ser erguidas e depois disso o Estado vai fazer aquilo que lhe compete, ou seja construir habitações sociais e criar políticas para incentivar o sector privado, bem como preparar e criar infra-estruturas para a auto-construção”.

Continue Reading
1 Comment

1 Comment

  1. Luís Franco

    07/11/2023 at 7:14 am

    Isso funciona para um país cujas instituições funcionam, a começar pela justiça social, respeito aos direitos humanos, uso correcto dos recursos do país, distribuição justa da riqueza, assistência social em observação etc, não para um país que o ambiente de negócios é péssimo. O partido concentra tudo a seu favore não separa ações do partido com a gestão do bem público. Ele mesmo o governo é o empresário e não distribui melhor, não é transparente na sua política como estado, enfim.
    Não é possível isso em Angola.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas