Connect with us

Sociedade

“Há professores que chegam a gastar 60% do salário em transporte”

Published

on

O Sindicato Nacional dos Professores voltou a queixar-se do subsídio de isolamento. O mesmo já foi aprovado e publicado em Diário da República, desde Março deste ano, porém não está a ser implementado até a data presente, o que, segundo o mesmo, obrigará os professores a convocarem uma nova greve.

Segundo o presidente da organização, Guilherme Silva, o Sindicato chegou a um consenso com os dirigentes do sector e foi aprovado um conjunto de incentivos para as zonas recônditas, mas não foi materializado, “deixando os professores a sua sorte”.

O SINPROF organizou no último fim-de-semana a V Reunião Ordinária do Conselho Nacional, para além de analisar o regulamento eleitoral que vai definir as bases para o processo orgânico que deverá decorrer no próximo ano, mostrou-se preocupado com a não implementação dos subsídios de isolamento.

“Estes profissionais continuam a gastar entre 40 a 60 por cento do seu salário só nos transportes”, denunciou.

Guilherme Silva disse ainda, que não se pode esperar que os professores consigam resultados melhores do que aqueles que têm apresentado com as condições em que vivem e trabalham.

Tendo acrescentado que os agentes, sobretudo, aqueles que se encontram em zonas periféricas e rurais, trabalham em condições completamente desumanas.