Connect with us

Lifestyle

Guitarra da ‘vakinha’ das irmãs leva Mister H aos grandes palcos da música

Published

on

Foi por meio de uma guitarra oferecida, por contribuição das suas irmãs que António Jamba Travessa se firmou na arte e passou a subir aos grandes palcos da música. Ao Correio da Kianda, o jovem músico que adota Mister H como nome artístico conta a sua trajectora, com realce para a desistência da escola de música por falta desse instrumento musical.

Ele conta que teve dificuldade para dar continuidade ao curso de música, porque não possuía “viola” para participar da aula e que precisou da ajuda das irmãs que se disponibilizaram a comprar uma. Na sequência, Mister H começou a compor e cantar na igreja, e daí nunca mais parou.

A sua história começou ainda em Benguela, sua terra natal, ainda em tenra idade. Os seus primeiros passos na música foram dados por intermédio das irmãs, que pertenciam ao grupo Coral na igreja Católica. Segundo as irmãs integrou grupos corais das igrejas Católica e Pentecostal, na década de 2000, no município da Catumbela, província de Benguela. Ano depois, Mister H teve uma aula básica de canto e guitarra para começar a tocar na igreja.

O amor pela música foi ganhando mais espaço em sua vida e seu coração, levando-o a participar em alguns concursos de música no país, como são os casos de A Voz da Kianda da Rádio Luanda, Unitel Estrelas ao Palco, The Voice Angola, Bounce.

Em 2014, com outros três amigos formou um grupo Os Tchiwa, do estilo Rapper. A decisão de cada um tomar um rumo fora da música levou a que o grupo deixasse de existir, levando-o a iniciar, em 2016, carreira a solo.

No mesmo ano, pelo sonho por trilhar os melhores palcos e a conquista do seu espaço no mercado Nacional obrigou a que Mister H, rumasse para Luanda em busca de apoios, tendo lançado as primeiras músicas intituladas “chega lá e cawaya”.

Na capital do país a vida não foi o que ansiou para realizar o sonho de ser cantor, pois, o jovem músico da Catumbela, revelou que teve inúmeras dificuldades, com destaque para adaptação numa cidade que nunca conheceu antes.

Chegando a Luanda, na zona do Calemba, para dar sequencia nos seus trabalhos da musica que teve início na sua terra natal Catumbela, conta que apresentou-se em alguns lugares e viu-se rejeitado pelas principais produtoras do mercado. O facto de cantar na língua nacional Umbundu foi dos motivos alegados para que recebesse o “não” das produtoras, pelas quais pretendia contar.

MISTER H” vendo o sonho de se tornar um cantor de sucesso a desmoronar, começou a trabalhar numa humburgaria no bairro Maculuso. Caminhava a pé de casa ao trabalho, na companhia da sua viola. Conta que nos intervalos da sua actividade laboral, “brindar os clientes com uma música” ao som da sua guitarra, cantando para o público, músicas em língua regional Umbundu, o que segundo conta, “deixava emocionado” quem o ouvia.

Conta que certo dia, quando fazia uma apresentação, apareceu um jovem cliente do espaço, que emocionado pela forma como tocava e cantava na língua nacional Umbundo, pediu que repetisse as músicas e depois três números músicas, o cliente identificou-se, para surpresa do jovem sonhador, como sendo o cantor e produtor Délcio Costa, que de seguida convidou a trabalharem juntos na produtora a que fazia parte, para dar impute a sua carreira. Mister H, emocionado, conta que aceitou de imediato e o sonho de se tornar estrela começa a ganhar espaço isto no 2020.

Délcio Costa trabalhou na performance do jovem cantor durante dois anos, aperfeiçoando na sua apresentação e no canto das músicas em línguas nacionais.  Depois de Délcio Costa ser proposto para ser o diretor-geral da produtora Milionário Records, levou o jovem onde o apresentou aos demais colegas e responsáveis da Produtora.

Após os testes, conquistou a simpatia dos responsáveis que o aconselharam a cantar sempre em Umbundo e de imediato assinaram o contrato que vincula até hoje.

Questionado sobre a sua influência e inspiração na música, Mister H explica que são as coisas que lhe acontece que lhe inspiraram mais. O musico cita Cef, “dizendo que vai ser sempre uma inspiração pra mim, principalmente as suas melodias e claro, as letras.” Mister H também cita o cantor Justino Handaga como uma forte inspiração em sua carreira, e que actualmente é seu “padrinho da música”, como “uma pessoa simpática e acessível. Mesmo com sucesso, Justino Handanga é um kota muito humilde, e  estas atitudes são muito inspiradoras para nós os jovens”, diz o artista.

Hoje, aos 35 anos, seu currículo conta com músicas carregadas de sentimentos e com letras para lá de especiais. Lançou recentemente a música, “Chora”, que se encontra distribuída em todas as plataformas digitais. Segundo o cantor esta música vai conquistando cada vez mais pessoas.

Mister H está neste momento a trabalhar numa música nova, com a participação do Justino Handaga. “Mama”, que conta a história de uma mãe que passa educação aos seus filhos, é o título e foi escrita por ele.

Mister-H tem na forja o lançamento do seu primeiro Disco com 7 faixas musicais, cantada 60% em Umbundu, interpretadas em diversos estilos. Sobre as músicas do disco: “Quero que elas atinjam o coração das pessoas, quero emocionar, quero fazer as pessoas serem felizes, pularem, cantarem, se emocionarem com as minhas músicas…”.