Connect with us

Mundo

Guiné Equatorial confirma 13 casos da doença de Marburg

Published

on

A Guiné Equatorial confirmou 13 casos da doença de Marburg desde o início da epidemia, disseram autoridades de saúde nesta quarta-feira, depois que o chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu ao governo do país centro-africano que reportasse novos casos oficialmente.

A doença do vírus de Marburg é uma febre hemorrágica viral que pode ter uma taxa de mortalidade de até 88%, de acordo com a OMS.

Os sintomas incluem febre, fadiga e vômito e diarreia com sangue. Não há vacinas ou tratamentos antivirais aprovados para tratá-la. Marburg é transmitido às pessoas por morcegos frugívoros e é da mesma família de vírus responsável pela doença mortal do Ebola.

Nove pessoas morreram, enquanto um paciente se recuperou desde o início da epidemia, disse o Ministério da Saúde da Guiné Equatorial no Twitter, acrescentando que 825 contatos foram rastreados desde então.

O país confirmou seu primeiro surto da doença em fevereiro, segundo a OMS, que na semana passada havia relatado 9 casos confirmados em laboratório e colocou o número total de mortes e casos prováveis ​​em 20 cada.

“A OMS está ciente de casos adicionais e pedimos ao governo que relate esses casos oficialmente à OMS”, disse seu diretor-geral, Tedros Adhanom Ghebreyesus, na quarta-feira.

Há também um surto do vírus Marburg na Tanzânia, onde oito casos, incluindo cinco mortes, foram relatados na região noroeste de Kagera, informou a OMS.

A OMS disse que está trabalhando com autoridades locais e fabricantes de vacinas para iniciar testes nos países afetados.

Reportagem de Gabrielle Tétrault-Farber em Genebra, Jennifer Rigby em Londres e Anait Miridzhanian em Joanesburgo, Edição de William Maclean, Giles Elgood, Bhargav Acharya e Sandra Maler.

Com agências internacionais