Connect with us

Mundo

Guiné Bissau recorre ao Brasil em busca de cooperação técnica em vários domínios

Published

on

A República da Guiné-Bissau assinou com o Brasil, na passada quinta-feira, 26 de Agosto, vários acordos de cooperação técnica com destaque para o domínio da educação e formação profissional, através do qual pretende capacitar Magistrados do seu Ministério Público com ajuda do país sul-americano.

Os acordos, rubricados pela Ministra de Estado, dos Negócios Estrangeiros, Cooperação Internacional e das Comunidades da Guiné-Bissau, Suzi Barbosa, e pelo Director da Agência Brasileira de Cooperação (ABC) do Ministério das Relações Exteriores, Rui Carlos Pereira, visam o reforço dos laços históricos e relações diplomáticas entre os dois Estados, nos domínios da Saúde, Educação e Formação Profissional, Agroindústria, Justiça, Diplomacia e Formação das Forças de Defesa e Segurança.

A ministra de Estado, dos Negócios Estrangeiros, Cooperação Internacional e das Comunidades da Guiné-Bissau, Suzi Barbosa, que rubricou os documentos considerou os protocolos como “mais um passo” na concretização da missão de “afirmar o potencial da Guiné-Bissau”.

Entre as principais linhas de trabalho do acordo de cooperação com o país-irmão na área da saúde, está a doação de oito máquinas de hemodiálise à Guiné-Bissau, o reforço dos projetos de combate aos HIV/ AIDS e o apoio na especialização dos médicos guineenses.

Já o acordo firmado relativo à educação e formação profissional prevê um fortalecimento do programa de cantinas escolares, a inserção da capoeira no plano curricular da Escola Nacional de Educação Física e Desporto e a participação de profissionais guineenses no Curso Internacional de Capacitação de Gestores de Unidades de Formação Profissional dos PALOP.

Para a ministra de Estado, dos Negócios Estrangeiros, Cooperação Internacional e das Comunidades, “investir em educação e formação profissional é, acima de tudo, investir em pessoas” e cada apoio depositado nesta esfera “floresce e multiplica-se”.

Foram ainda estabelecidos acordos para o desenvolvimento de novos projetos e programas ligados à agroindústria, designadamente a restruturação do Centro de Processamento do Caju e a capacitação de agentes guineenses na indústria de transformação de produtos nacionais e na gestão e monitoramento de recursos hídricos.

“Um protocolo de especial relevo para superar a falta de mão-de-obra qualificada, aumentar o número de postos de trabalho e superar as marcas profundas que anos de instabilidade deixaram na nossa economia”, explica a ministra guineense em comunicado oficial, enviado ao Correio da Kianda.

Relativamente à Justiça, o acordo aposta na capacitação dos magistrados do Ministério Público.

Na esfera diplomática, devido ao contexto pandémico, o Instituto Rio Branco – que já formou 20 diplomatas guineenses – vai implementar a Academia Diplomática da GuinéBissau online, promovendo cursos de curta duração, à distância, online, a diplomatas guineenses, existindo ainda a hipótese desta Academia passar a laborar de forma presencial quando as condições sanitárias assim o permitirem.

Já a cooperação no domínio da Defesa e da Segurança, está englobada numa reforma mais ampla aos setores supracitados, e consubstancia-se na profissionalização e fortalecimento das instituições militares guineenses, contribuindo assim para reforçar a estabilidade governativa e, consequentemente, para o desenvolvimento socioeconómico do país.

“A obra falará sempre melhor que quaisquer palavras e demonstra que todas as concretizações são tomadas com os guineenses no centro da decisão e com o único objetivo de dar qualidade de vida às nossas gentes”, garante Suzi Barbosa, reiterando que “a captação de investimento sem precedentes trará um retorno incomensurável para a Guiné-Bissau”.

Em jeito de balanço, a ministra destacou que “estes protocolos agora assinados – fruto do esforço de muitos, nesta conquista para todos – espelham o dinamismo do Executivo”, assegurando que “muito já foi feito, mas o melhor ainda está por vir”.

Refira-se ainda que, estes protocolos de cooperação foram assinados no âmbito de uma visita de Estado, de cinco dias, do Presidente da República da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, ao Brasil.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Daniel Sapateiro
Daniel Sapateiro (24)

Economista e Docente Universitário

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (27)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (91)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (22)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania