Connect with us

Sociedade

Greve da função pública: “escolas estão a ser vandalizadas em Luanda” – MEA

Published

on

O Movimento dos Estudantes de Angola (MEA) denunciou neste fim-de-semana, a vandalização de algumas escolas públicas em Luanda, em função da greve geral da função pública em Angola.

Tratam-se de escolas no Cazenga, Viana, Zango e Calumbo, onde os meliantes aproveitando-se da ausência dos seguranças, estão a retirar as lâmpadas, portas, janelas e quadros.

Francisco Teixeira, o presidente do MEA, citou a escola primária do bairro do Kapalanca, na Caop, em Viana, como sendo recorrente em acções de vandalismo.

“Pedimos então a intervenção do Ministério do Interior, do Comando Geral da Polícia no sentido de reforçar o patrulhamento nos locais próximo às escolas, principalmente no período noturno, e pedir às autoridades que criem condições para que voltem às negociações com o sindicato no sentido de os professores voltarem às aulas e os seguranças voltarem às escolas”, apelou.

Francisco Teixeira sublinha a necessidade urgente de chegar a um acordo, pois “caso isso não acontecer, penso que o pouco que temos nas escolas públicas será retirado [pelos meliantes]”.

O presidente do MEA apela a medidas paliativas enquanto decorrem as negociações entre o governo e as centrais sindicais, tendo apontado “maior patrulhamento” policial como um exemplo das medidas paliativas mais adequadas para travar as acções que considerou de desagradáveis.

Lembrar que a segunda fase primeira greve geral da função pública no país decorreu durante uma semana, convocada pelas centrais sindicais no país, depois de a primeira fase de três dias ter decorrido em Março último.

Continue Reading
1 Comment

1 Comment

  1. Fernando

    30/04/2024 at 4:31 pm

    Já há lei que pune a vandalização do bens públicos.
    Está na cara que estes sabotadores vão inaugurar a aplicação da lei.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *