Connect with us

Sociedade

GPL declara fim dos trabalhos de remoção dos escombros do edifício desabado em Luanda

Published

on

Depois de mais de 36 horas a trabalhar, a Comissão Provincial dos Serviços Nacional de Protecção Civil e Bombeiros (SNPCB) declarou esta noite, o fim dos trabalhos de remoção dos escombros do edifício que desabou na madrugada de sábado, 25, na Avenida Comandante Valódia, na zona do Kinaxixi, em Luanda.

O comunicado final, emitido na noite deste domingo pelo Governo provincial dá por terminado os trabalhos, sem registo de qualquer vítima humana.

Tal facto, de acordo com o comunicado chegado à redacção do Correio da Kianda, deve-se a pronta intervenção das autoridades, que no dia 24 de Março do corrente ano, no período das 18 às 22 horas, efectuou acções de sensibilização, evacuação e realojamento dos moradores do referido edifício.

“Na madrugada do dia 25 de Março, à 1 hora e 57 minutos, deu-se o colapso total do edifício. Para as acções de buscas, resgate e remoção dos escombros, foram mobilizados 934 efectivos e 92 meios dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros, da Polícia Nacional, dos Serviços de Investigação Criminal e de empresas públicas e privadas”, lê-no no documento oficial.

No prosseguimento das acções de buscas, resgate e remoção dos escombros, adianta ainda o documento, foram recuperados diversos bens materiais, sendo que alguns foram entregues aos proprietários, com destaque ao resgate de AKZ 134.719.000,00 (cento e trinta e quatro milhões, setecentos e dezanove mil kwanzas), que se encontram sob custódia das autoridades.

As autoridades reiteram que “as acções de emergências terminaram e não foram registadas vítimas”.

No entanto, os trabalhos de limpeza continuarão sob coordenação da Comissão Municipal de Protecção Civil de Luanda.

Continue Reading
2 Comments

2 Comments

  1. Loozap

    27/03/2023 at 12:51 am

    Ainda bem que esse pesadelo horrível acabou

  2. Pingback: Reaberta circulação automóvel na Comandante Valódia – FOLHA9

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas