Connect with us

Ciência & Tecnologia

Governo investe 60 milhões de euros na melhoria dos sistemas meteorológicos no país

Published

on

O ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Mário Augusto Oliveira, disse nesta sexta-feira, 18, na cidade do Lubango, província da Huíla, que o governo está a investir, desde 2018, cerca de 60 milhões de euros na melhoria e modernização dos sistemas meteorológicos em Angola.

O objectivo, segundo o governante é permitir que os serviços metereológicos apoiem os transportes aéreos e terrestres e bem como o sector agrícola.

Mário Oliveira falava à imprensa no final do acto de inauguração da estação automatizada de medição dos parâmetros meteorológicos em altitude denominada “ROBOTSONDA”, no Aeroporto Internacional da Mukanka, na cidade do Lubango.

Segundo o ministro, trata-se de um projecto de âmbito nacional que abrange oito aeroportos nacionais certificados, com destaque para o das cidades do Lubango (Huíla), Luanda, Luena (Moxico), Huambo, Cabinda e Ondjiva (Cunene).

Mário Oliveira afirmou que o programa é desenvolvido com a parceria da Meteo France Internacional (MFI) e contempla 76 estações meteorológicas.

Conforme Mário Oliveira, a implementação das estações garante uma previsão do tempo em Angola mais real, possibilitando o planeamento e a segurança dos transportes marítimos, terrestre e aéreo, assim como o auxílio nas actividade agrícolas sustentáveis e a projecção de construção de infra-estruturas habitacionais, industriais, rodoviárias e outras.

A Huíla, informou, beneficiou de sete estações meteorológicas, uma delas aeronáutica, uma sinóptica, três agro-meteorológicas, uma sísmica e outra automatizada de medição dos parâmetros meteorológicos em altitude.

“A estação sísmica, no bairro da Mapunda, vai nos dar informações de sismo, a mesma tem um raio de 300 a 350 quilómetros de cobertura e está prevista  a instalação de um outro sistema. É um projecto integrado que contempla várias estações”, continuou.

Referiu que os dados da sondagem do projecto alimentam a rede de organização meteorológica mundial e permite que Angola contribui em grande escala para a correcção de modelos meteorológicos global.

Segundo o ministro, esses dados são assimilados ainda pelos modelos meteorológicos regionais do INAMET, o que permitirá aos angolanos, através de previsões meteorológicas ter precisos e melhores avisos em casos de eventos meteorológicos severos como chuvas intensas ou secas.

Fez saber que a nível do ministério de tutela e com recurso à tecnologia via satélite têm estado a desenvolver um projecto no estudo dos solos, da existência ou não de caudais de água subterrânea para ajudar a combater nas províncias do sul de Angola.

Mário Oliveira reconheceu o esforço de todos que estão envolvidos no desenvolvimento do projecto de melhoria dos sistemas meteorológicos em Angola, frisando que o seu orçamento tem uma componente de formação forte e hoje têm técnicos certificados internacionalmente a nível da meteorologia, no que toca ao projecto de satélites.

Por sua vez, o governador da Huíla, Nuno Mahapi, afirmou que as estações não só vão beneficiar a província, mas o país, um investimento do ministério de tutela para dar mais fiabilidade nas informações e assim fornecer estatísticas verdadeiras sobre a meteorologia.

 “O nosso foco é ter um país integrado em desenvolvimento e este trabalho é uma boa iniciativa e vamos sempre apoiar”, acrescentou.

A estação automatizada de medição dos parâmetros meteorológicos em altitude, completam uma rede que totaliza três ROBOTSONDAS em Angola, uma das quais já operacional no aeroporto 4 de Fevereiro e o outra instalada no aeroporto Comandante Dangereux no Luena, com previsão de inauguração no final do mês em curso.

Em relação ao continente Africano, com excepção de Angola, todos os outros países operam esta tarefa de maneira convencional.

Com Angop

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *