Connect with us

Politica

Governo fez avultados investimentos no Zaire no ano em que MPLA perdeu eleições na região

Published

on

Relatório posto a circular do Tribunal de Contas referente à Conta Geral do Estado 2022 refere que a Distribuição do Valor Patrimonial Líquido da Administração Local por Províncias para a segunda zona de maior produção petrolífera nacional, depois de Cabinda, foi o mais valioso comparado com as restantes 17 províncias do país.

Contrariamente ao que se vinha falando de que as autoridades angolanas passaram a investir mais na província do Zaire desde que perdeu as eleições naquela localidade em 2022, de acordo com o Relatório Parecer do Tribunal de Contas sobre a Conta Geral do Estado 2022, o Governo de João Lourenço realizou avultados investimentos naquela localidade.

O documento, na rubrica Distribuição do Valor Patrimonial Líquido da Administração Local por Províncias, refere que, no global, o valor da Administração Local por Província, foi de mais de KZ 2,3 mil milhões, com a província do Zaire a ocupar KZ 828,2 milhões, representando 35,3% do montante total.

De acordo com os relatos que chegam da província do Zaire, tem-se a ideia de que a localidade vem sendo marginalizada pelas autoridades, com fraco investimento sobretudo em infra-estrutura, e em muitos círculos, o resultado eleitoral das eleições de 24 de Agosto de 2022, tem sido associado ao alegado fraco investimento.

Na referida circunscrição, de forma inédita, a UNITA obteve mais de 50% dos votos, contra pouco mais de 30% do MPLA.

Após a entrada em funções do Governo, já em 2023, foram anunciados vários projectos para a província do Zaire, inclusive a Televisão Pública de Angola iniciara um programa televisivo que visava promover os projectos e as potencialidades da província.

No Orçamento Geral de Estado 2023, a província também viu aumentar o seu bolo em relação a outras províncias. Toda essa corrida frenética de informação à volta do Zaire levou a que muitos tivessem a ideia de que apenas após da derrota, o MPLA, enquanto Governo, estivesse a investir na circunscrição em causa.

Diferente do Zaire, a província de Cabinda, outra localidade em que a UNITA venceu as eleições, em 2022, mas com percentagens muito maiores, acima dos 66%, a rubrica Distribuição do Valor Patrimonial Líquido da Administração Local por Províncias, do relatório do Tribunal de Contas, indica que a zona de maior produção petrolífera do país apresentou a menor participação em termos de valor patrimonial, tendo se fixado em KZ 4,3 milhões (0,2%).