Connect with us

País

Zaire: novo governador apela “conjugação de esforços” e colaboração da população para materialização dos projectos

Published

on

O Governador da província do Zaire, Adriano Mendes de Carvalho, apelou nesta segunda-feira, 26, em Mbanza Kongo, o apoio e a colaboração da população para a realização dos projectos e programas durante o seu mandato de governação.

Adriano Mendes de Carvalho fez essa declaração durante cerimónia da sua apresentação pública e à sociedade civil local, em acto orientado pelo ministro da Administração do Território, Dionísio Manuel da Fonseca.

O governante fez saber que quer contar com todos para a governação do Zaire, por isso, tranquilizou os responsáveis dos diferentes departamentos estatais locais presentes, frisando que contará com os que cumprirem com aquilo que está regulamentado.

Na ocasião o novo governador do Zaire, solicitou às igrejas para continuarem a trabalhar no resgate dos valores morais e cívicos dos cidadãos.

Manifestou a disponibilidade para um diálogo construtivo e abrangente com todas as franjas da sociedade, com destaque para a juventude e partidos políticos com assento parlamentar.

“As nossas diferenças não nos podem separar enquanto povo e Nação. As diferenças têm de ser a bandeira mobilizadora de todas as vontades para a construção do nosso futuro”, vincou.

Desafiou os académicos locais a estudar os fenómenos subjacentes à fronteira comum entre o Zaíre e a RDC, susceptíveis de maximizar esta relação de vizinhança em termos de arrecadação de receitas fiscais e aduaneiras.

Por sua vez, o ministro da Administração do Território, Dionísio Manuel da Fonseca, solicitou ao novo governador do Zaire a maximizar os níveis de consulta à população local durante o seu consulado, na busca de possíveis contribuições para a sua governação.

Advogou a necessidade do aperfeiçoamento dos serviços prestados pelos Balcões Únicos de Atendimento ao Público (BUAP) de modo a satisfazer  melhor as necessidades dos cidadãos.

O governador cessante, Pedro Makita Armando Júlia, disse sair do Zaire com o sentimento do dever cumprido, apesar de alguns constrangimentos próprios da governação.

“Desejo que prestem todo o apoio possível ao novo governador, da mesma forma como sempre apoiaram-me durante o meu consulado”, reforçou.