Connect with us

Politica

Governador denuncia irregularidades no PIIM em Malanje: “uma única pessoa detém mais de 25 obras”

Published

on

Mais de 50 projectos sociais em execução na província de Malanje, no âmbito do PIIM estão paralisados, mesmo tendo os pagamentos em dia. A denúncia é do governador Marcos Alexandre Nhunga, nesta terça-feira, 20, durante a primeira sessão ordinária de 2024, do governo provincial.

As várias irregularidades constatadas foram encaminhados para a Procuradoria Geral da República, em Dezembro de 2023. Das irregularidades constatadas, de acordo com o governador Marcos Alexandre Nhunga, destaque para uma empresa que acumulou mais de 27 obras.

“Nós estamos com um déficit muito grande e estamos entre as piores províncias, como todos devem saber, onde temos 50 projectos paralisados. Principalmente àqueles ligados a terraplanagem e a outros de grande envergadura”, disse, ressaltando que existem projectos cujos pagamentos estão “muito acima” da execução física.

O governador de Malanje disse ser inadmissíveis as irregularidades nas obras do PIIM, tendo destacado o caso de uma única pessoa que criou sete empresas e que estas empresas detêm mais de 27 obras.

“Não é normal que alguém não tenha dado conta. Essa pessoa para fazer isso é porque teve implicações de outras pessoas. Não é normal”, disse, agastado.

De recordar, que há dois dias, o Presidente da República, João Lourenço, exonerou aparentemente a pedido de Marcos Nhunga, o Vice Governador da província de Malanje para os Serviços Técnicos e Infra-estruturas, Angelino Mungila Quissonde, tendo nomeado para o cargo, Duarte André Ginga, que assume agora a responsabilidade de retirar aquela província do Norte do país da lista de pior execução das obras do PIIM, até então.

Marcos Alexandre Nhunga considerou de importante a execução exitosa das obras, por entender que estes projectos, nas demais províncias do país onde a execução é bem feita, têm melhorado a vida das populações.

Apelou aos empreiteiros da província a trabalhar para melhorar a mobilidade no interior dos bairros, proporcionar o abastecimento de água potável e distribuição de energia elétrica às populações.

“Isto é fundamental para que depois possamos desenvolver outros projectos que facilitam não só a nível do município sede, mas a nível de toda a província. Por isso, quero pedir o engajamento de todos”, apelou.

O governador de Malanje terminou o encontro com uma chamada de atenção aos membros do seu governo.

Quem ainda pensa que tudo aquilo que eu faço tenho que ganhar alguma coisa, tira isso da cabeça. Tira isso da cabeça, o pensar que estou numa determinada área e chegou a minha vez, agora é o momento de resolver a situação da minha vida”, apelou.

Actualizada às 13:17

Exonerações: mudanças na ANPG, Energia, Águas e Governo de Malanje

Continue Reading
2 Comments

2 Comments

  1. José Sampaio

    22/02/2024 at 9:33 pm

    O mais importante é resolver o problema do povo, esperamos nós que estas medidas devem ser tomadas pra todos aqueles que pensa em si, e não na população. Trabalha nosso líder só assim teremos uma Malanje que todos sonhamos

  2. Mário Cunha Armando De Almeida

    23/02/2024 at 7:20 pm

    Angola não é para amador…
    A selecção natural cuidará.

    Só os justos dormem em paz

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *