Connect with us

Desporto

Girabola2020/21 inicia hoje

Redação

Published

on

As emoções do futebol nacional regressam hoje aos relvados, com o arranque da 43ª edição do campeonato da primeira divisão (Girabola2020/21), após nove meses de inactividade forçada pela pandemia da covid-19 que assola o país e o mundo.

Regularmente aos finais de semana, com excepções pelo meio, face ao apertar do tempo, amantes da modalidade têm, finalmente, a oportunidade de acompanhar, pelo menos à distância, a actuação dos “artistas” da bola, visto não ser ainda permitido, por lei, a presença de público.

Na luta pelo troféu mantêm-se 15 participantes do campeonato transacto, suspenso em Março último para evitar a propagação da doença, aos quais junta-se a Baixa de Cassange de Malanje, em substituição do desistente 1º de Maio de Benguela.

Realce para os potenciais/habituais candidatos 1º de Agosto (tetra-campeão que acumula já 13 títulos) e Petro de Luanda (então líder da prova anulada e mais titulado da modalidade com 15 troféus), embora haja outras formações que possam se intrometer na compita, nomeadamente Recreativo do Libolo (4 vezes campeão), Sagrada Esperança da Lunda Norte (1), Interclube (1) e o aspirante FC Bravos do Maquis do Moxico.

As formações do Desportivo da Huíla, Recreativo da Caála, Académica do Lobito, Ferroviário do Huambo, Williete de Benguela, Sporting de Cabinda, Cuando Cubango FC, Progresso do Sambizanga, Santa Rita do Uíge e Baixa de Cassange de Malanje certamente vão procurar dar o seu melhor numa prova em que boa parte entra sem o mínimo de preparação físico-atlética exigida, cujo termo prevê-se para finais de Junho.

Dentre adiamentos “sine die” e pedidos para extensão do período para a realização de jogos da ronda inaugural, o primeiro dia de prova reserva os encontros Ferroviário do Huambo – Cuando Cubango FC, às 15 horas, e Académica do Lobito – Sagrada Esperança, 15:30, no Estádio de Ombaka.

A jornada prossegue domingo com os desafios Recreativo da Caála – Baixa de Cassange e Williete de Benguela – Santa Rita de Cássia, devendo o embate entre o Petro de Luanda e Bravos do Maquis realizar-se na segunda-feira (dia 28) e o 1º de Agosto – Interclube apenas na terça-feira (29).

Adiados, sem datas marcadas, estão os desafios Progresso do Sambizanga – Libolo e Sporting de Cabinda – Desportivo da Huíla.

De forma atípica, a prova vai decorrer sem um “denominado” campeão em título, sem que seja a edição primeira do Girabola, realizada em 1979 (ganha pelo 1º de Agosto).

Regularmente aos finais de semana, com excepções pelo meio face ao apertar do tempo, amantes da modalidade têm, finalmente, a oportunidade de acompanhar, pelo menos à distância, a actuação dos “artistas” da bola, visto não ser ainda permitido, por lei, a presença de público.

Na luta pelo troféu mantêm-se 15 participantes do campeonato transacto, suspenso em Março último para evitar a propagação da doença, aos quais junta-se a Baixa de Cassange de Malanje, em substituição do desistente 1º de Maio de Benguela.

Realce para os potenciais/habituais candidatos 1º de Agosto (tetra-campeão que acumula já 13 títulos) e Petro de Luanda (então líder da prova anulada e mais titulado da modalidade com 15 troféus), embora haja outras formações que possam se intrometer na compita, nomeadamente Recreativo do Libolo (4 vezes campeão), Sagrada Esperança da Lunda Norte (1), Interclube (1) e o aspirante FC Bravos do Maquis do Moxico.

As formações do Desportivo da Huíla, Recreativo da Caála, Académica do Lobito, Ferroviário do Huambo, Williete de Benguela, Sporting de Cabinda, Cuando Cubango FC, Progresso do Sambizanga, Santa Rita do Uíge e Baixa de Cassange de Malanje certamente vão procurar dar o seu melhor numa prova em que boa parte entra sem o mínimo de preparação físico-atlética exigida, cujo termo prevê-se para finais de Junho.

Dentre adiamentos “sine die” e pedidos para extensão do período para a realização de jogos da ronda inaugural, o primeiro dia de prova reserva os encontros Ferroviário do Huambo – Cuando Cubango FC, às 15 horas, e Académica do Lobito – Sagrada Esperança, 15:30, no Estádio de Ombaka.

A jornada prossegue domingo com os desafios Recreativo da Caála – Baixa de Cassange e Williete de Benguela – Santa Rita de Cássia, devendo o embate entre o Petro de Luanda e Bravos do Maquis realizar-se na segunda-feira (dia 28) e o 1º de Agosto – Interclube apenas na terça-feira (29).

Adiados, sem datas marcadas, estão os desafios Progresso do Sambizanga – Libolo e Sporting de Cabinda – Desportivo da Huíla.

De forma atípica, a prova vai decorrer sem um “denominado” campeão em título, sem que seja a edição primeira do Girabola, realizada em 1979 (ganha pelo 1º de Agosto).

Por Angop

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (23)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (80)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (15)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

© 2017 - 2020 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD