Connect with us

Educação Financeira

Ginásio: Desporto e muito mais do que isso…

Published

on

O tema de educação financeira desta semana é a frequência dos nossos cidadãos em ginásios com o fim, em princípio, para fazer o exercício físico.

O fenómeno de ir a ginásios em Angola e em Moçambique tem muito a ver com a situação de cada país, nomeadamente, com a paz e estabilidade económica para que os empresários tenham podido investir em espaços, máquinas, aparelhos e no capital humano. Em Angola. a “moda” dos ginásios tem pouco mais de 20 anos. No caso de Moçambique, a existência dos ginásios é de menor tempo.

Neste caso, e obviamente, os Estados estão directamente fora deste tipo de negócio.

Genericamente as pessoas recorrem aos ginásio para procurar ter:
– melhor forma física;
– manter a forma física;
– perder ou manter o peso;
– fazer musculação;
– Outros tipos de actividades físicas e de lazer como danças, etc.

A percepção que se tem é os ginásios são fechados, em instalações tipo prédios, moradias, próprias e arrendadas, com horários muito longos para poder acolher os clientes tendo em conta os seus horários e necessidades. Há alguns que abrem às 5 horas da manhã e encerram muito tarde. Praticamente todos os condomínios fechados têm salas de ginásio, algumas empresas também.

Percebe-se que a localização dos ginásios é, como quase tudo, em Luanda. As outras capitais provinciais e cidades de uma certa dimensão e população, têm alguma forma de resposta, mas a capital do país alberga a maioria dos ginásios e os mais bem equipados.

Foi feito entre Outubro e Novembro de 2023 uma sondagem que aqui se publica os resultados da mesma. Na versão de um futuro livro, publicar-se-á os gráficos que fundamentam a informação que se publica a seguir.

A sondagem foi feita por inquéritos na via pública no centro da cidade, nos distritos urbanos das Ingombotas e Maianga. O total de respostas foi de 98. 58 respostas foram obtidas no “mundo real” e 40 foram via online (Google).

1- Está inscrita(o) num ginásio em Angola?
Das 98 respostas, 70% dos que responderam disseram que frequentam um ginásio.

2- Em que província está inscrito num ginásio e faz prática frequente de exercício físico nesse espaço?
94% responderam que estão em ginásios em Luanda. Era expectável que assim fosse, pois a maioria das respostas foram obtidas com as pessoas na rua.

3- De 1 a 10, qual é a avaliação que faz entre o que paga e a qualidade das instalações, horários e máquinas disponíveis?
A maioria respondeu notas positivas, sendo que a média é de 7 em 10.

4- Se respondeu não à primeira pergunta, como faz exercício físico?
60% a maioria das respostas é que optam por um conjunto diferenciadas de formas práticas de desporto. Os que responderam e não se enquadram nestes 60%, como fazem exercício físico?
– caminham na rua, fazem caminhadas: 13,3%;
– fazem exercício físico em casa: 13,3%;
– andam de bicicleta: 13,3%.

4- Quando decidiu inscrever-se num ginásio, qual a razão ou quais as razões?
Dos que responderam, 50% afirmaram decidiram frequentar ginásios para perder peso. 16,7% com o fim de tornear o corpo; manter o peso: 11,1%; ganhar peso: 5,6% e fazer outras actividades 5,6%.

5- Quanto é a mensalidade no ginásio que usa em Kwanzas?
As respostas eram livres e foram desde Kz 11 000,00 a mais de Kz 80 000,00 por mês. Um valor destaca-se da grande maioria pelo montante de Kz 50 000,00.

6- Quem paga a mensalidade no ginásio?<
88,9% respondeu que quem paga é o(a) próprio(a) frequentador do ginásio. 11,1% quem paga é a empresa.

7- Se é você que paga o ginásio, quanto pesa a mensalidade do ginásio no seu orçamento pessoal?
93,3% das pessoas respondeu que o que paga de propina para frequentar os seus ginásios equivale a 10% do seu rendimento. 6,7%, o que paga vai até 25% do seu rendimento.

8- Tem Personal Trainer (Assistente Pessoal)?
66,7% não tem um assistente pessoal no ginásio, 33.,3%.

9- Se não tem Personal Trainer, a razão é o custo a mais?
53,8% considera que o acréscimo de custo financeiro é o suficiente para não ter um Personal Trainer.

10- Há quanto sem interrupção usa o ginásio?
50% das respostas frequenta os seus ginásios há 6 meses em parar de frequentar.

11- Toma suplementos para ajudar o seu desempenho e por questões de saúde?
72,2% responde não que toma suplementos.

12- Toma alguma ou algumas substâncias tipo anabolizantes para acelerar a sua musculatura, coxas, nádegas, etc ?
94,4% partilhou que nunca tomou.

13- Já assediou uma mulher ou um homem enquanto utilizador do ginásio?
94,4% dos inquiridos afirmam que no decurso das suas actividades físicas nunca teve uma abordagem de assédio sexual.

14- Já foi assediado ou assediada num ginásio?
61,% ainda não foi assediado ou assediada em linha com o que responderam na pergunta anterior.

Se precisa de frequentar um ginásio por questões de saúde ou de outra natureza, tenha em séria consideração:

– O espaço exterior envolvente, incluindo se tem parque de estacionamento e com segurança.
– Visite previamente um médico.
– Conheça o seu corpo, o seu estilo de vida e necessidades.
– Conheça a sua situação financeira e até que valor pode realmente pagar mensalmente para estar num ginásio.
– Os pacotes de horários, frequências, se o chamado “livre trânsito” compensa ou não pela liberdade de frequências por semana e horários com o natural acréscimo de valor de propina.
– Pondere ter um(a) assistente pessoal para atingir os resultados de forma mais racional e ponderada.
– Evite tomar substâncias tipo drogas que lhe “vendem” como milagres para emagrecimento, ganho de corpulência física geral ou localizado, de maior desempenho físico, etc.
– Pondere começar bem cedo antes de ir para o seu emprego/empresa.
– Pondere também se toma o seu duche no ginásio. Higiene pessoal é fundamental.
– Tenha foco e jamais se esqueça do porquê que foi para um ginásio. Assédios sempre haverá… mas o mais importante é estar bem consigo próprio. Até para o amor resultar, corpo e mente sã é muito melhor!
– Coma e durma bem.

Bons treinos. Até para a semana.

Colunistas