Connect with us

País

General Miala Chefia delegação da CIVICOP na Jamba

Published

on

Garantir um enterro digno das vítimas do conflito político de 1975 a 2002 continua a figurar entre as principais preocupações do Governo Angolano, sob liderança do Presidente João Lourenço.

Para identificação de locais para exumação dos corpos das vítimas de Jonas Savimbi, líder fundador da UNITA, encontra-se na localidade da Jamba, província do Cuando Cubango, o chefe do Serviço de Inteligência e Segurança do Estado (SINSE), General Fernando Garcia Miala, que chefia a delegação da Comissão para a Implementação do Plano de Reconciliação em Memórias das Vítimas dos Conflitos Políticos (CIVICOP).

Na Jamba, antigo bastião da UNITA a equipa liderada por Fernando Garcia Miala, acompanhado de especialistas, trabalha na identificação das 80 mulheres e filhos atirados na fogueira, a mando de Jonas Savimbi, as famílias de Chingungi e de outros dirigentes e militantes da UNITA, conhecidos como “vítimas da Jamba”.

De recordar, que aos 15 de Novembro de 2021, o Governo fez a entrega aos seus familiares, dos restos mortais de Elias Salupeto Pena e de Adolosi Mango Alicerces, antigos dirigentes da UNITA, mortos durante os confrontos pós-eleitorais de 1992, numa cerimónia realizada pela CIVICOP, Comissão para a Implementação do Plano de Reconciliação das Vítimas de Conflitos.

A entrega pelo Governo, dos restos mortais de Elias Salupeto Pena e de Adolosi Mango Alicerces, antigos dirigentes da UNITA mortos durante os confrontos pós-eleitorais de 1992, foi recebida na altura com satisfação pelos familiares, que há mais de 30 anos, aguardavam pelo momento.

A CIVICOP funciona como uma plataforma através da qual o país lida com os episódios de violência física ou espiritual e os mecanismos que proporcionam o diálogo convergente e evita factores que possam enfraquecer as bases para a construção da paz e reconciliação nacional.